Extração supercrítica dos ésteres de forbol da torta de Jatropha curcas: avaliação preliminar do uso do etanol como co-solvente

  • Cristiane de Souza Siqueira Pereira
  • Fernando Luiz Pelegrini Pessoa
  • Simone Mendonça
  • José Antônio de Aquino Ribeiro
  • Marisa Fernandes Mendes
Palavras-chave: Biodiesel, Euphorbiaceae, Produtos Naturais

Resumo

O pinhão manso (Jatropha curcas L.), pertencente a familia das Euphorbiaceae e é uma oleaginosa que possui um alto teor de óleo que se destaca como uma planta com caracteristicas favoráveis para a produção de biodiesel. Após a extração do óleo, toneladas de torta sao produzidas como coproduto. Essa torta contém alto valor nutricional, mas a presenca de éster de forbol, um composto tóxico, restringe a sua utilização como alimentação animal. Diferentes processos de destoxificação têm sido desenvolvidos em virtude da necessidade da remoção deste componente tóxico visando o aproveitamento da torta. Os compostos bioativos, como os ésteres de forbol, estão normalmente presentes em matrizes vegetais em baixas concentrações, sendo necessários processos de extração mais seletivos e efetivos para recuperação destes materiais. A utilização do fluido supercrítico é uma técnica alternativa para recuperação de compostos bioativos a partir de materiais vegetais. Neste trabalhou avaliou-se o uso do etanol como co-solvente no processo de extração supercrítica. As condições experimentais utilizadas foram: 40 ºC – 300 bar, 70 ºC – 300 bar, 50 ºC – 440 bar, 90 ºC – 440 bar, 70 ºC – 500 bar. A extração se mostrou eficiente, sendo o melhor resultado obtido na condição operacional de 70 °C e 500 bar, removendo 61% da concentração inicial de éster presente na torta após 5 horas de extração.

Referências

Cortesão, M. (1956). Culturas tropicais: plantas oleaginosas. Lisboa: Classica, p. 231.

Dalmolin, I., Mazutti, M. A., Batista, E. A., Meireles, M. A. A., & Oliveira, J. V. (2010). Chemical characterization and phase behaviour of grape seed oil in compressed carbon dioxide and ethanol as co-solvent. The Journal of Chemical Thermodynamics, (42), 797-801.

Devappa, R. K.; Makkar, H. P. S.; Becker, K. (2010). Optimization of conditions for the extraction of phorbol esters from Jatropha oil. Biomass and Bioenergy, (34), 1125-1133.

Guedes, R. E., Cruz, F. D. A., Lima, M. C. D., Sant’Ana, L. D. O., Castro, R. N., & Mendes, M. F. (2014). Detoxification of Jatropha curcas seed cake using chemical treatment: Analysis with a central composite rotatable design. Industrial Crops and Products (52), 537-543.

Haas, W.; Sterk, H.; Mittelbach, M. (2002). Novel 12- deoxy-16-hydroxyphorbol diesters isolated from the seed oil of Jatropha curcas. Journal of Natural Products, (65), 1434-1440.

Laviola, B. G.; Bhering, L. L.; Albrecht, J. C.; Marques, S. S.; Rosado, T. B. (2009). Caracterização morfo-agronômica do banco de germoplasma de pinhão manso. In: Congresso Brasileiro de PlantasOleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel, Montes Claros. Anais. Lavras: UFLA, (6).

Lim S., Lee K. (2013). Influences of different co-solvents in simultaneous supercritical extraction and transesterification of Jatropha curcas L. seeds for the production of biodiesel. Chemical Engineering Journal, (221) 436-445.

Liu, S.Y., Sporer, F., Wink, M., Jourdane, J., Hennig, R., Li, Y.L. and A. Ruppel (1997). Anthraquinones in Rheum palmatum and Rumex dentatus (Polygonaceae) and phorbolesters from Jatropha curcas(Euphorbiaceae) with molluscicidal activity against schistosomias vector snails Oncomelania, Biomphalaria and Bulinus. Tropical Medicine and International Health, (2), 179-188.

Makkar HPS, Becker K, Sporer F, Wink M. (1997). Studies of nutritive potential and toxic constituents of different provenances of Jatropha curcas. J. Agric. Food Chem. (45), 3152.

Makkar, H.P.S.; Siddhuraju, P.; Becker, K. (2007). Phorbol Esters. In: Plant Secondary Metabolites. Totowa: Humana Press, (393), 101-105. (Methods in Molecular Biology).

Mendonca, S.; Laviola, B. G. (2009). Uso potencial e toxidez da torta de pinhão manso. Brasilia, DF: Embrapa Agroenergia, Comunicado técnico, 001, 8p.

Pereira, C. S. S., Rocha, R. R., FLP, P., Mendes, M. F. (2013). Phorbol esters extraction from Jatropha curcas seed cake using supercritical carbon dioxide. III Iberoamerican Conference on Supercritical Fluids Cartagena de Indias (Colômbia).

Ribeiro, J.A.A.; Ferreira, O.R.; Oliveira, K.S.; Mendonça, S.; Abdelnur, P.V.; Rodrigues, C.M. (2014). Desenvolvimento de método RP-UPLC-PDA para determinação de ésteres de forbol em Jatropha curcas. In: Simpósio Brasileiro de Cromatografia e Técnicas Afins. Campos do Jordão. Livro de resumos p. 207.

Saetae D, Suntornsuk W. (2010). Antifungal activities of ethanolic extract from Jatropha curcas seed cake. Journal of Microbiology and Biotechnology (20) 319.

Silva, C. S.; Rocha, R. R.; Pereira, C. S. S.; Mendes, M. F. (2014). Extração de ésteres de forbol da torta da semente de Jatropha curcas usando dióxido de carbono supercrítico. In: . São Paulo: Blucher.

ISSN 2359-1757, 217-222.doi: 10.5151/chemeng-cobec-ic-03-ts-077

Sun, Y. and Cheng, J (2002). Hydrolysis of lignocellulosic materials for ethanol production: a review. Bioresour Technol. (83), 1–11.

UNICA (2015) - União da Industria de Cana-de-açúcar. http://www.unica.com.br/unica.php

Publicado
2016-11-17