A luta entre a Dama de Negro e a Dama de Branco: cuidados de Enfermagem na terminalidade

  • Luã Gianine Moreira Universidade Severino Sombra
  • Eliara Adelino da Silva Universidade Severino Sombra
  • Thiago Augusto Monteiro da Silva Universidade Severino Sombra
Palavras-chave: Enfermagem, Cuidados Paliativos, Família, Saúde.

Resumo

Trata-se de um estudo baseado no relato de experiência da percepção do acadêmico de enfermagem sobre os cuidados paliativos e terminalidade. Os objetivos foram relatar os conflitos vivenciados pelo autor deste estudo frente ao cuidado paliativo com um familiar e paciente oncológico; Descrever as contribuições deste cuidado para a família e paciente diante do sofrimento, tratamento da dor, alívio dos sintomas, apoio emocional e social; Descrever os dilemas vivenciados pelo autor diante da terminalidade do seu ente querido. O estudo utilizou um método qualitativo, descritivo, dividido em etapas: levantamento de referências bibliográficas com o propósito de embasar e nortear o relato a ser desenvolvido, contextualizando a experiência com as Teorias do Cuidado Humano de Jean Watson e Cecília Saunders, seguido de uma análise interpretativa do autor diante dos cuidados paliativos oferecidos ao seu familiar. Durante esta vivência, o autor enfrentou fatores que modificaram suas percepções do cuidado paliativo, incluindo a peregrinação em busca de respostas, turbulências e conflitos familiares referentes ao prognóstico médico e dificuldades de se tornar alicerce para os familiares em relação ao suporte emocional, socioeconômico e espiritual na reconstrução de paradigmas, repensando assim a terminalidade. Este estudo possibilitou um olhar diferenciado sobre a terminalidade e a existência da subjetividade presentes no processo morte-morrer, vinculado a humanização da assistência prestada.

Referências

BRASIL, Ministério da Saúde. Cuidados Paliativos. Instituto Nacional de Câncer (INCA). Ministério da Saúde. RJ. 2015. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=474> Acesso 06 mar. 2015.

ANCP, Academia Nacional de Cuidados Paliativos. O que são cuidados paliativos? SP. ANCP, 2012. Disponível em: <http://www.paliativo.org.br/ancp.php?p=oqueecuidados> Acesso 06 mar. 2015.

Minayo, M. C. D. S., Deslandes, S. F., Cruz Neto, O., & Gomes, R. (2013). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Vozes.

Richmond, C. (2005). Dame Cicely Saunders. BMJ : British Medical Journal, 331(7510), 238.

Watson, J., & Woodward, T. K. (2010). Jean Watson’s theory of human caring. Nursing theories and nursing practice, 3, 351-369.

Susaki, T. T., Silva, M. J. P. D., & Possari, J. F. (2006). Identificação das fases do processo de morrer pelos profissionais de Enfermagem. Acta paul. enferm., São Paulo, 19(2), 144-149.

Rodrigues, I. G., & Zago, M. M. F. (2012). A morte e o morrer: maior desafio de uma equipe de cuidados paliativos-doi: 10.4025/cienccuidsaude. v11i5. 17050. Ciência, Cuidado e Saúde, 11(5), 031-038.

Araújo, M. M. T. D., & Silva, M. J. P. D. (2007). A comunicação com o paciente em cuidados paliativos: valorizando a alegria e o otimismo. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 41(4), 668-674.

De Andrade, C. G., da Costa, S. F. G., & Lopes, M. E. L. (2013). Cuidados paliativos: a comunicação como estratégia de cuidado para o paciente em fase terminal. Revista Ciência & Saúde Coletiva, 18(9).

Figueiredo, N. M. A. D., Machado, W. C. A., & Porto, I. S. (1995). Dama de Negro X Dama de Branco: o cuidado na fronteira vida/morte. Revista de Enfermagem UERJ, 3(2), 139-49.

Publicado
2016-07-01
Como Citar
Moreira, L. G., da Silva, E. A., & da Silva, T. A. M. (2016). A luta entre a Dama de Negro e a Dama de Branco: cuidados de Enfermagem na terminalidade. Revista De Saúde, 7(1), 39-41. https://doi.org/10.21727/rs.v7i1.88
Seção
Enfermagem