Ultrassonografia Doppler na avaliação do status funcional do corpo lúteo de égua receptora de embrião

  • Pedro Henrique Evangelista Guedes Aluno do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Severino Sombra (USS), Vassouras-RJ, Brasil.
  • Gustavo Mendes Gomes Docente do Mestrado em Diagnóstico Clínico e Laboratorial em Medicina Veterinária, Universidade Severino Sombra (USS)
  • Ana Carla de Oliveira Figueira Médica Veterinária Autônoma
  • Carla Fernanda Paranhos de Moura Carvalho Docente Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Seropédica-RJ, Brasil.
  • Hugo Rocha Sabença Dias Aluno do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Severino Sombra (USS), Vassouras-RJ, Brasil.
  • Letícia Patrão de Macedo Gomes Docente do Curso em Medicina Veterinária, Universidade Severino Sombra (USS)

Resumo

A relação entre o fluxo sanguíneo luteal e a produção de progesterona já foi demonstrada em estudos. O objetivo deste trabalho foi descrever o uso da ultrassonografia Doppler na avaliação do status funcional do corpo lúteo de uma égua receptora de embrião, através de análise subjetiva e objetiva da área vascularizada em correlação às dosagens de progesterona sérica e de VEGF. O animal foi avaliado pós-ovulação, através de palpação retal e ultrassonografia modo-B e Doppler. As análises subjetivas e objetivas das imagens revelaram aumento de pixels até o D6 e queda a partir do D8. As concentrações sanguíneas de P4 e de VEGF aumentaram até o D6, apresentando estreita relação com a vascularização. P4 e VEGF também apresentaram resultados diretamente proporcionais.  Os resultados do estudo estão de acordo com a literatura revisada e mais estudos são necessários para aperfeiçoar a técnica na avaliação luteal de éguas receptoras.

Publicado
2017-06-01
Como Citar
Guedes, P. H. E., Gomes, G. M., Figueira, A. C. de O., Carvalho, C. F. P. de M., Dias, H. R. S., & Gomes, L. P. de M. (2017). Ultrassonografia Doppler na avaliação do status funcional do corpo lúteo de égua receptora de embrião. Revista De Saúde, 8(1), 15-21. https://doi.org/10.21727/rs.v8i1.878
Seção
Medicina Veterinária