Carcinoma de Vesícula Biliar: diagnóstico tardio e prognóstico sombrio

Resumo

O carcinoma de vesícula biliar é uma neoplasia rara, agressiva e que trás um prognóstico sombrio, isso porque é habitual o diagnóstico da mesma em um estágio avançado em decorrência das manifestações clínicas e sintomas apresentarem-se tardiamente. Apresenta-se geralmente entre a 6ª e a 7ª décadas de vida e é de 2 a 3 vezes mais comum no sexo feminino em comparação ao masculino. Muitos carcinomas de vesícula, sendo na maioria destes adenocarcinoma, possuem a doença sistêmica no momento do diagnóstico, com doença nodal (35%) e metástases a distância (40%) ou até mesmo invasão de grandes vasos, preenchendo-se então critérios de inoperabilidade e tornando a neoplasia fatal. O presente artigo buscou abordar o tema em questão, realizando busca a partir das palavras chaves e selecionando 11 artigos científicos somados a outros por pesquisa manual referenciados nos artigos previamente selecionados e um livro texto, para se compreender acerca dos fundamentos que justifiquem o fato de sua identificação atrasada ser altamente fatal. Por conseguinte, de acordo com as literaturas avaliadas, pode-se concluir que o diagnóstico tardio e prognóstico sombrio do carcinoma de vesícula biliar se dá pelo fator anatômico de localização da maioria destes, que fazem com que os sintomas se sobressaiam tardiamente. Não obstante, àqueles com diagnóstico incidental, possuem um prognóstico melhor e são mais sujeitos ao tratamento curativo, com uma vantagem na taxa de morbimortalidade. Tendo em vista, se torna necessário avanços cirúrgicos no tratamento desta doença, além de estratégias para detecção precoce da mesma.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-03-23
Como Citar
Carreiro Schmidt, L., & Renna Júnior, N. L. (2021). Carcinoma de Vesícula Biliar: diagnóstico tardio e prognóstico sombrio. Revista De Saúde, 12(1), 16-21. https://doi.org/10.21727/rs.v12i1.2477
Seção
Artigos Originais