Vírus Sincicial Respiratório (VSR): Avanços Diagnósticos

  • Joelma Rodrigues Souza Goncalves Universidade de Vassouras
  • Carlos Alberto Bhering

Resumo

 

O VSR é a principal causa de infecção aguda do trato respiratório superior e inferior em crianças com até 5 anos de idade e a forma grave da BVA em bebês e menores de 2 anos. O diagnóstico preciso e rápido permite a implementação de estratégias de prevenção e terapias antivirais apropriadas. Ultimamente, observou-se um aprimoramento nos testes para diagnóstico viral. Foram pesquisadas produções científicas de 2015 – 2020. Foram consultadas as  bases de dados: Scielo, Bireme-Medline, Lilacs, Cochrane Library e Pubmed. Foram selecionados  55 publicações científicas que preencheram os critérios de inclusão. A infecção pelo VSR pode ser diagnosticada por cultura celular; detecção direta rápida do antígeno viral, detecção do genoma do vírus por técnicas de diagnóstico rápido incluindo RT-PCR, RT-PCR em tempo real e RT-PCR multiplex. Os mais inovadores métodos diagnósticos derivam do conceito de amplificação de ácidos nucleicos, dentre os quais se destacam os ensaios de PCR e suas variantes como a RT-qPCR que possibilita analisar quantitativamente a carga viral numa dada amostra. Destaca-se que o diagnóstico da BVA por VSR deve ser complementado com um teste laboratorial. Ressaltamos as vantagens dos Painéis Multiplex para firmar um diagnóstico preciso e detectar eventuais coinfecções virais e/ou bacterianas, além de evitar o uso desnecessário de antibióticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Bhering

Professor Orientador do artigo e coautor

Publicado
2021-03-23
Como Citar
Rodrigues Souza Goncalves, J., & Bhering, C. A. (2021). Vírus Sincicial Respiratório (VSR): Avanços Diagnósticos. Revista De Saúde, 12(1), 2399. https://doi.org/10.21727/rs.v12i1.2399