Uso de Novos Anticoagulantes em pacientes com Fibrilação Atrial

  • Carlos Eduardo Rocha Pinto Universidade de Vassouras
  • Eduarda Teodoro Bueno
  • Tales Sousa Coutinho Ferreira Pires
  • Breno Souza Brito
  • Paulo Víctor Innocencio Póvoa de Castro
  • Bruno Cezario Costa Reis

Resumo

A fibrilação atrial apresenta como complicação a ocorrência de eventos tromboembólicos, sendo necessária, como forma de prevenção, a implementação de anticoagulantes no tratamento desse grupo de pacientes. Porém, o grande desafio atualmente é buscar uma terapia que traga benefícios, diminuindo o risco de eventos isquêmicos, mas que também evolua com baixo risco de eventos adversos, sendo o principal deles o sangramento, especialmente em populações de alto risco, como idosos, portadores de FA associada à Doença renal crônica em estágio terminal e pacientes com associação entre FA e coronariopatias. Novos estudos surgiram com o objetivo de avaliar a eficácia dos novos anticoagulantes não inibidores de vitamina K, como Dabigatrana, Rivaroxabana e Apixabana, tendo em vista a dificuldade do controle desses pacientes com a Varfarina, atual terapia padrão. É importante frisar que apesar da busca por diminuição de sua incidência, sangramentos importantes podem eventualmente surgir, sendo recomendadas ações de suporte básico de vida, e posterior avaliação, não só quanto a interrupção da terapia anticoagulante, mas também reversão de seu efeito, a partir do uso de drogas antagonistas, como Idarucizumab e Andexanet-alfa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-10
Como Citar
Rocha Pinto, C. E., Teodoro Bueno, E., Sousa Coutinho Ferreira Pires , T., Souza Brito , B., Innocencio Póvoa de Castro , P. V., & Cezario Costa Reis , B. (2020). Uso de Novos Anticoagulantes em pacientes com Fibrilação Atrial. Revista De Saúde, 11(2), 20-24. https://doi.org/10.21727/rs.v11i1.2229
Seção
Artigos Originais