Resolutividade no tratamento de larva migrans por equipe com visão ampliada de saúde: relato de caso

  • Pedro Henrique Borges Reis Universidade de Vassouras
  • Alex Pereira Ramos Universidade de Vassouras https://orcid.org/0000-0002-6832-9668
  • Raimundo Marcial de Brito Neto Universidade de Vassouras
  • Laís Franco Duarte Universidade de Vassouras
  • Maria Cristina Almeida de Souza Universidade de Vassouras
  • Edsneider Rocha Pires de Souza Universidade de Vassouras
Palavras-chave: LARVA MIGRANS, DERMATOLOGIA, MEDICINA, ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE.

Resumo

A Larva migrans cutânea, também conhecida como bicho geográfico, é uma infecção cutânea causada por nematódeos. A resolutividade do tratamento de Larva migrans é otimizada quando o indivíduo é cuidado por equipes que compreendem a relevância da interface do meio ambiente ao processo saúde-doença. O objetivo é relatar neste trabalho o caso de uma paciente portadora de Larva migrans cutânea, cuidada pela equipe de uma Unidade Saúde da Família no município de Vassouras/RJ. A visão ampliada de saúde, embasada nos princípios da Ecologia Médica, foi um diferencial para a resolutividade do caso.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Borges Reis, Universidade de Vassouras
Médico graduado pena Universidade de Vassoruas
Alex Pereira Ramos, Universidade de Vassouras
Discente do Curso de Medicina
Raimundo Marcial de Brito Neto, Universidade de Vassouras
Discente do Curso de Medicina
Laís Franco Duarte, Universidade de Vassouras
Discente do Curso de Medicina
Maria Cristina Almeida de Souza, Universidade de Vassouras

Doutorado em Clínicas (Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic - 2012), Mestrado em Endodontia (Universidade de Taubaté - 2000), Especialização em Gestão da Clínica nas Regiões de Saúde (Sírio-Libanês - 2016), Especialização em Saúde da Família (UnaSUS/UERJ - 2015), Especialização em Saúde Coletiva (Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic ? 2007), Especialização em Endodontia (ABO/Volta Redonda - 1997), Especialização em Metodologia do Ensino Superior (Fundação Educacional Dom André Arcoverde - 1993), Graduação em Odontologia (Faculdade de Odontologia de Valença - 1992). Curso de Atualização em Gestores do SUS. Possui experiência em Saúde Coletiva, Saúde da Família, APS, Gestão em Saúde, Metodologias Ativas de Aprendizagem, Endodontia. Integrante (Líder) do Grupo de Pesquisa "Saúde e Educação" (CNPq). Docente do Mestrado Ciências Aplicadas em Saúde (USS). Membro do NDE e do Núcleo Pedagógico da Educação Médica (NUPEM) do Curso de Medicina da USS. Membro do Comitê Científico e do Colegiado de Extensão da USS.
Edsneider Rocha Pires de Souza, Universidade de Vassouras
Médico. Especialista em Saúde da Família (2015). Especialista em Dermatologia (2009). Médico de Família e Comunidade no município de Vassouras/RJ. Mestrado profissional em Ciências Aplicadas em Saúde (Urgência e Emergência). Docente do Curso de Medicina da Universidade Severino Sombra. Preceptor do Internato da USS. Coordenador da Liga Acadêmica de Medicina da Família e Comunidade da Universidade Severino Sombra.

Referências

Peruca LCB, Langoni H, Lucheis SB. Larva migrans visceral e cutânea como zoonoses: Revisão de literatura. Vet. e Zootec 2009, 16(4):601-16.

Macias VC, Carvalho R, Chaveiro A, Cardoso J. Larva Migrans cutânea – a propósito de um caso clínico. Revista SPDV 2013; 71.

Santarem VA, Giuffrida R, Zanin GA. Larva migrans cutânea: ocorrência de casos humanos e identificação de larvas de Ancylostoma spp em parque público do município de Taciba, São Paulo. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. 2004, 37(2):179-81.

Alves C, Proença V. Larva Migrans cutânea – um caso de apresentação típica no viajante. Revista Portuguesa Medicina Geral e Familiar. 2012; 28:136-8.

Kerri SP, Richard GL, Amanda NW, Noreen W, David H. Cutaneous Larva Migrans. The Lancet Infectious diseases 2011; 377:1948.

Alves C, Proença V. Larva migrans cutânea – Um caso de apresentação típica no viajante; Rev. Port. Med. Geral Fam 2012; 28:136-8.

Lima AD. Ecologia Médica: uma Visão Holística no Contexto das Enfermidades Humanas; Rev. Brasileira de educação médica 2014, 38(2): 165-72.

Azeredo CM, et al. Avaliação das condições de habitação e saneamento: a importância da visita domiciliar no contexto do Programa de Saúde da Família. Ciênc. saúde coletiva. 2007, 12(3):743-53.

ZöllnerIanni, AM, Dias Quitério LA. A questão ambiental urbana no programa de saúde da família: avaliação da estratégia ambiental numa política pública de saúde. Ambiente & Sociedade 2006, 9:169-80.

Patrício KP, et al. Meio ambiente e saúde no Programa PET-Saúde: interfaces na atenção básica. Rev. bras. educ. med. 2011, 35(3):341-9.

Schmidt RACA. questão ambiental na promoção da saúde: uma oportunidade de ação multiprofissional sobre doenças emergentes. Physis, 2007, 17(2):373-92.

Souza MCA, et al. Relato de Inovação Pedagógica na Abordagem da Ecologia Médica. Rev. bras. educ. med. 2015, 39(4):597-601.

Publicado
2019-06-15
Como Citar
Borges Reis, P. H., Pereira Ramos, A., de Brito Neto, R. M., Franco Duarte, L., Almeida de Souza, M. C., & Rocha Pires de Souza, E. (2019). Resolutividade no tratamento de larva migrans por equipe com visão ampliada de saúde: relato de caso. Revista De Saúde, 10(1), 27-31. https://doi.org/10.21727/rs.v10i02.1534
Seção
Relato de Caso