ABDOME AGUDO OBSTRUTIVO POR ÍLEO BILIAR :RELATO DE CASO

  • JÉSSICA DE SOUZA FONTES Universidade de Vassouras
  • INGRID DE OLIVEIRA FARIAS
  • HUMBERTO JOSÉ PORTELLA GARCIA
  • MARIA CRISTINA ALMEIDA DE SOUZA
  • LUCINEIDE MARTINS DE OLIVEIRA MAIA

Resumo

O íleo biliar é uma complicação atípica e rara da colelitíase, responsável por 1-4% dos casos de obstrução abdominal mecânica. É decorrente da impactação de um cálculo litiásico no trato gastrointestinal, resultando em um quadro de obstrução intestinal, que, se não tratada a tempo, pode apresentar elevados índices de morbimortalidade. A taxa de óbito por íleo biliar é de 20%. O presente trabalho tem como objetivo relatar um caso de uma paciente de 64 anos que apresentou quadro de abdome agudo obstrutivo, que após tratamento cirúrgico com realização de enterolitotomia, foi diagnosticado como íleo biliar. O trabalho visa, ainda, evidenciar a importância do conhecimento prévio dessa rara patologia, visto que a taxa de diagnóstico pré-operatório é moderadamente baixa e o tratamento é eminentemente cirúrgico. Desta forma, pode-se concluir que o ílio biliar deve ser um dos principais diagnósticos diferenciais em quadros de abdome agudo obstrutivo, pois se não tratado adequadamente em tempo hábil, pode levar a alta morbimortalidade, em função das comorbidades associadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fraga JBP et al. Íleo Biliar – Relato de Caso. HU Revista. 2008 abr./jun.; 34(2):141-5.

Guimarães S et al. Íleo biliar – uma complicação da doença calculosa da vesícula biliar. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2010; 13(1):159-63.

Weiss T et al. Íleo Biliar: relato de seis casos e revisão da literatura. Revista AMRIGS, 2001 jan.-jun.; 45 (1,2):88-90.

Doherty GM. Vias Biliares. In Cirurgia Diagnóstico & Tratamento. 13.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011. p.508-32.

Jackson PG, Evans SRT. Sistema Biliar. In: Townsend C et al. Sabiston Tratado de cirurgia: A base biológica da prática cirúrgica moderna. 19.ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2014. v.2, p.1476-514.

Brunelli AC et al. Íleo Biliar: relato de caso. Arquivos Médicos dos Hospitais e Faculdades de Ciências Médicas da Santa Casa São Paulo. 2015; 60:32-4.

Squires RA, Postier RG. Abdome Agudo. In: Townsend C et al. Sabiston Trata-do de cirurgia: A base biológica da prática cirúrgica moderna. 19.ed. Rio de Ja-neiro. Saunders. Elsevier. 2014. Vol. 2, p. 1141-59.

Doherty GM. Abdome Agudo. In: Cirurgia Diagnóstico & Tratamento. 13.ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011. P422-33.

Feres O, Parra RS. Abdômen agudo. Revista da Faculdade de Medicina de Ri-beirão Preto e do Hospital das Clínicas da FMRP. 2008; 41(4):430-6.

Shelton AA, Chang GJ, Welton ML. Intestino Delgado. In: Doherty GM. Cirur-gia Diagnóstico & Tratamento. 13.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011. p.578-601.

Mckenzie S, Evers BM. Intestino Delgado. In: Townsend C et al. Sabiston Tra-tado de cirurgia: A base biológica da prática cirúrgica moderna. 19.ed. Rio de Janeiro. Saunders. Elsevier. 2014. Vol. 2, p. 1227-78.

Kalil AN, Vizzotto MD, Castria TB. Cirurgia das Afecções Benignas da Vesícu-la e das Vias Biliares. In: Petroianu Clínica Cirúrgica do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. São Paulo: Atheneu; 2010. p.509-23.

Santos LRA, Oliveira KDR, Mascarenhas BB. Íleo Biliar: Relato de Caso. Re-vista Médica Minas Gerais. 2016; 26:e-1809.

Marçal MB, Santos LMP, Souza AV. Abdome agudo obstrutivo secundário a í-leo biliar - relato de caso. GED Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva. 2014; 33(4):141-4.

Ravikumar R, Williams JG. The operative management of gallstone ileus. The Royal College of Surgeons of England. 2010; 92:279-81.

Alencastro MC, Cardoso KT, Mendes CA et al. Abdome agudo por obstrução por ileobiliar. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. 2013; 40(4):275-80.

Ramos DM et al. Gallstone ileus: management options and results on a series of 40 patients. Revista Española de Enfermedades Digestivas. 2009; 101(2):117-24.

Publicado
2019-06-15
Como Citar
FONTES, J. D. S., FARIAS, I. D. O., GARCIA, H. J. P., DE SOUZA, M. C. A., & MAIA, L. M. D. O. (2019). ABDOME AGUDO OBSTRUTIVO POR ÍLEO BILIAR :RELATO DE CASO. Revista De Saúde, 10(1), 32-37. https://doi.org/10.21727/rs.v10i01.1480
Seção
Relato de Caso