ESTUDO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS AGRESSÕES DE CÃES AOS HUMANOS NO MUNICÍPIO DE VASSOURAS/RJ

  • Adriele Oliveira Brandão de Souza Universidade Severino Sombra http://orcid.org/0000-0003-4270-5730
  • Leticia Souza Marinho dos Santos Universidade Severino Sombra
  • Gabriele Barbosa Brandão Universidade Severino Sombra
  • Flavia Clare Goulart de Carvalho Universidade Severino Sombra
  • Guilherme Marques Soares Universidade Severino Sombra
Palavras-chave: Veterinári, Zoonoses, Cão, Saúde pública veterinária, Comportamento, Agressividade.

Resumo

Os ataques de cães a seres humanos figuram como importante problema de saúde pública, devido ao risco da ocorrência de zoonoses, infecções secundárias, à necessidade de vacinação anti-rábica, e ao possível desenvolvimento de estresse pós-traumático nas vítimas. Com o objetivo de entender a dinâmica dos ataques ocorridos no município de Vassouras – RJ, no período de 2010 a 2017, o presente estudo baseou-se na resposta de questionários às vítimas dos ataques aplicados nos bairros distintos Ipiranga e Grecco, que identificam o perfil da vítima e do agressor, possível desenvolvimento de sequelas psicológicas no que diz respeito ao medo de cães. Entre 322 questionários aplicados, foram encontrados 93 casos de ataques caninos, demonstrando grande ocorrência de ataques no município, com possível potencial zoonótico, casos de subnotificação e gastos com tratamento das lesões ocorridas, destacando a prevalência dos ataques em ambos os bairros. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

LANTZMAN, M. Domesticação Canina. In: FARACO, C. B.; SOARES, G. M. (Orgs.). Fundamentos do comportamento canino e felino. São Paulo: MedVet, 2013. p. 13-19.

SOARES, Guilherme Marques; TELHADO, João; PAIXÃO, Rita Leal. Avaliação da Influência da Agressividade do Proprietário na Manifestação da Agressividade do Cão. Revista Brasileira de Zoociências, v. 13, n. 1, 2, 3, 2013.

SOARES, Guilherme Marques et al. Epidemiologia de problemas comportamentais em cães no Brasil: inquérito entre médicos veterinários de pequenos animais. Ciência Rural, v. 40, n. 4, p. 873-879, 2010.

FATJÓ, J.; AMAT, M.; , MARIOTTI, V.M.; DE LA TORRE, J.L.R.; MANTECA, X. Analysis of 1040 cases of canine aggression in a referral practice in Spain.Journal of Veterinary Behaviour, v.2, n.5, p.158-165, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Situação Epidemiológica – Dados. Raiva: análise da situação epidemiológica da raiva no período de 2011 a 2016. 2016. Disponível em: <http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2016/maio/27/Informe-epidemiologico-raiva.pdf.>. Acesso em: 08 de set. de 2016.

SINAN. Sistema de Informações de Agravos de Notificação. Coordenação de Vigilância Epidemiológica. Número de atendimentos para realização da profilaxia da raiva humana realizados por área pragmática, regiões administrativas e bairros, município do Rio de Janeiro 2000 a 2015. 2015. Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/4525071/4132690/AARgeralcasos.pdf.> Acessado em: 29 de ago. 2016.

SOUZA, A.B.O.; SANTOS, L.S.M.; BRANDÃO, G.B.; SOARES, G.M.; CARVALHO, F.C.G. Levantamento de ataques de cães a seres humanos no Município de Vassouras, 2015. XV Encontro de iniciação científica, 2015 outubro 27-30; anais do encontro; Vassouras, Brasil, p.107.

ROSADO, B.; GARCÍA-BELENGUER, S.; LEÓN, M.; PALÁCIO, J. A comprehensive study of dog bites in Spain, 1995–2004, The Veterinary Journal, v. 179, p. 383–391, 2009.

OVERALL, Karen L.; LOVE, Molly. Dog bites to humans-demography, epidemiology, injury, and risk. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 218, n. 12, p. 1923-1934, 2001

VOITH, V. L. The Impact of Companion Animal Problems on Society and the Role of Veterinarians, Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice, v. 39, n. 2, p. 327-345, 2009.

SCHOENDORFER, L.M.P. Interação Homem- Animal de Estimação na cidade de São Paulo – Manejo Inadequado e as Conseqüências em Saúde Pública. São Paulo, 2001. [Dissertação de Mestrado – Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, 2001.

EZE, C. A.; EZE, M. C. Castration, other management practices and socio-economic implications for dog keepers in Nsukka area, Enugu state, Nigeria. PreventiveVeterinary Medicine, Amsterdam, v. 55, n. 4, p. 273-280, 2002.

FIORINI, João Evangelista et al. Avaliação do potencial de risco de raiva humana por agressões caninas em Muzambinho-MG. 2011.

CARVALHO CC, SILVA BTF. Características epidemiológicas de acidentes por mordedura de cão atendidos em unidade básica de saúde no nordeste do Brasil. RBPS, 2007.

GARCIA, R.C.M.; VASCONCELLOS, S.A.; SAKA -MOTO, S.M.; LOPEZ, A.C. Análise de tratamento anti-rábico humano pós-exposição em região da Grande São Paulo, Brasil. revista de saúde pública, v.33, n.3, p.295-301, 1999.

OLIVEIRA, V. M. R.; PEREIRA, P. L. L.; SILVA, J. A.; MIRANDA, C. F. J.; RODRIGUES, K. O.; RODRIGUES, T. O.; MOREIRA, E. C. Mordedura canina e atendimento antirrábico humano em Minas Gerais. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 64, n. 4, p. 891-898, 2012.

DEL CIAMPO, L. A.; RICCO, R. G.; ALMEIDA, C. A. N.; BONILHA, L. R. C. M.; SANTOS, T. C. C. Acidentes de mordeduras de cães na infância. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 411-412, 2000.

PARANHOS, N. et al. Estudo das agressões por cães, segundo tipo de interação entre cão e vítima, e das circunstâncias motivadoras dos acidentes, município de São Paulo, 2008 a 2009. Arq. bras. med. vet. zootec,v. 65, n. 4, p. 1033-1040, 2013. ISSN 0102-0935.

SUMIDA, D. D. S. Agressões por cães e gatos em municípios da região noroeste do Estado de São Paulo. 2016. 56 f. Dissertação (Mestrado emCiência Animal) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária, 2016.

RODRIGUES, R. C. A. et al. Caracterização de casos de agressão canina em Campinas, São Paulo, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v. 50, n. 3, p. 233-237, 2013. ISSN 1678-4456.

GRISÓLIO, A. P. R.Atendimento antirrábico humano pós-exposição: proposta de intervenção e estudo da percepção do comportamento de cães e gatos envolvidos nos agravos. 2014. xv, 101 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, 2014.

BEAVER, B.V. Comportamento canino: Um guia para veterinários. São Paulo: Roca, p. 189-249, 2001.

NUNES, Juliana Olivencia Ramalho. Entendendo o comportamento canino: estudo das causas de agressão e sua influência na profilaxia da raiva humana. 2015.

LIMA, Alfredo Feio da Maia; LUNA, StelioPacca Loureiro. Algumas causas e consequências da superpopulação canina e felina: acaso ou descaso? Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia, p. 32-38, 2012.

PALESTRINI, C. et al. Evaluation of the owner’s influence on dogs' behavioural and physiological reactions during the clinical examination. In: International Veterinary Behavioural Meeting. Purdue University Press, 2005.

GUY, N.C.; LUESCHER, U.A.; DOHOO, S.E.; SPANGLER, E.; MILLER, J.B.; DOHOO, I.R.; BATE, LA. Demographic and aggressive characteristics of dogs in a general veterinary caseload. Applied Animal Behaviour Science, v.74, n.1, p.15 - 28, 2001a.

ROCHA, R.R., “Relação Homem-Animal e Agressividade Canina”, 32 f. Monografia (Graduação em Medicina Veterinária) – Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2003.

FEVRE, E. M. et al. The epidemiology of animal bite injuries in Uganda and projections of the burden of rabies. Tropical medicine & international health, v. 10, n. 8, p. 790-798, 2005.

AGHAHOWA, S. E.; OGBEVOEN, R. N. Incidence of dog bite and anti-rabies vaccine utilization in the, University of Benin Teaching Hospital, Benin City, Nigeria: A 12-year assessment. Vaccine, v. 28, n. 30, p. 4847-4850, 2010.

GERSHMAN, K.A.; SACKS, J.J.; WRIGHT, J.C. Which Dogs bite? A casecontrol study of risk factors. Pediatrics, v.93, n.6, p.913-917, 1994.

MESSAM, L.L.; KASS, P.H.; CHOMEL, B.B.; HART, L.A. The human-canine environment: A risk factor for non-play bites? The VeterinaryJournal, v.177, n.2, p.205-215, 2008.

PATRICK, Gail R.; O'ROURKE, Kathleen M. Dog and cat bites: epidemiologic analyses suggest different prevention strategies. Publichealthreports, v. 113, n. 3, p. 252, 1998.

CRUZ, Maria João Torres Duarte da. Epidemiologia de Problemas Comportamentais em Cães e Gatos em Portugal. 2012.

SCHALAMON, Johannes et al. Analysis of dog bites in children who are younger than 17 years. Pediatrics, v. 117, n. 3, p. e374-e379, 2006.

DENENBERG, S.; LANDSBERG, G. M.; HORWITZ, D.; SEKSE L, K. A Comparison of

Cases Referred to Behaviorists in Three Different Countries. In:Current Issues and Research in Veterinary Behavioral Medicine 2005; 320 p.

SANTANA, Jordana Almeida; ALMEIDA, L. P. Ocorrência de agressões por cães: caracterização da situação de domicílio do animal agressor e espaço geográfico de agressão. Anais do IX Encontro Interno e XIII Seminário de Iniciação Científica, v. 29, 2009.

GORODETSKY, E. Epidemiology of dog and cat euthanasia across Canadian prairie provinces. CanadianVeterinaryJournal, v.38, p.649-652, 1997. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1576864/pdf/canvetj00095-0057.pdf>. Acesso em agosto, 2016.

Publicado
2017-11-30
Como Citar
de Souza, A. O. B., Marinho dos Santos, L. S., Brandão, G. B., Goulart de Carvalho, F. C., & Soares, G. M. (2017). ESTUDO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS AGRESSÕES DE CÃES AOS HUMANOS NO MUNICÍPIO DE VASSOURAS/RJ. Revista De Saúde, 8(2), 23-30. https://doi.org/10.21727/rs.v8i2.1118
Seção
Medicina Veterinária