Papaína: Efetividade na cicatrização de úlcera cutânea - Relato de caso

  • Ramon Sotto de Castro
  • Gastão Luiz da Fonseca

Resumo

Úlceras na perna são um problema de saúde pública devido à alta incidência, custo e recidivas. Um produto utilizado no tratamento é a papaína, que provém do mamoeiro Carica papaya. Relatar utilização da papaína na terapia de úlcera cutânea é o objetivo deste trabalho. Lesão cujo diagnóstico é possível de ser realizado pelo médico na atenção primária à saúde, que necessita estar informado sobre inovações medicamentosas. Paciente gênero feminino, 73 anos, moradora de Vassouras/RJ, portadora de diabetes mellitus tipo II, controlada. Exame clínico realizado Unidade Estratégia Saúde da Família constatou dificuldade na deambulação devido extensa úlcera cutânea crônica no membro inferior direito, com áreas de necrose, dor e edema. Oito meses anteriores à consulta, início da lesão, realizou tratamento com pomada Sulfadiazina de Prata 1%. Substituída por Kollagenase com cloranfenicol® associado à antibioticoterapia oral 10 dias. Devido manutenção do quadro clínico, manteve-se prescrição por mais 60 dias de Kollagenase com cloranfenicol®, sem antibioticoterapia. Decorrido prazo e com agravamento da lesão, foi introduzido em alternância com pomada Kollagenase, o concentrado de papaína a 10%, gel, duas vezes dia. A papaína e uma enzima proteolítica derivada do mamão com ação granulativa (2%), de debridação de tecido de liquefação (6%) e de tecido necrótico (10%). Visitas domiciliares foram realizadas pelo Médico de Família, que constatou a ocorrência de cicatrização decorridos 30 dias do início do uso do concentrado de papaína 10%. Úlceras manifestam-se principalmente no terço inferior das pernas. As três principais causas são: venosa, arterial e neuropática. A úlcera venosa é a mais freqüente, perfazendo cerca de 75% das causas. O produto utilizado no tratamento de feridas é a papaína, proveniente do látex de mamoeiro encontrado no Brasil, que apresenta baixo custo e fácil aplicabilidade, e pode ser utilizada na forma de pó ou gel. Há necessidade de pesquisas com maior rigor metodológico para obtenção de evidências científicas da efetividade da papaína.

Referências

Leite AP, de Oliveira BGRB, Barrocas DLR, Soares MF. Uso e efetividade da papaína no processo de cicatrização de feridas: uma revisão sistemática. Revista

Gaúcha de Enfermagem. 2012;33(3):198-207.

Silva CCR, Rogenski NMB. Uso da papaína: conhecimento de enfermeiros em um hospital da cidade de São Paulo. Rev Estima. 2010;8(1):12-17.

Costa DFC, Paulo SM. Participação social e protagonismo em saúde mental: a insurgência de um coletivo. Saúde em Debate. 2012;36(95):572-582.

Publicado
2017-10-26
Como Citar
de Castro, R. S., & da Fonseca, G. L. (2017). Papaína: Efetividade na cicatrização de úlcera cutânea - Relato de caso. Revista De Saúde, 8(1 S1), 129. Recuperado de http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RS/article/view/1084
Seção
Resumo - Suplemento