Carcinoma de células escamosas bucal. Prevalência no município de Vassouras/RJ entre 2012 - 2015

  • Thiago César de Pádua
  • Júlia Coelho Braga
  • Maria Cristina Almeida de Souza
  • Elisa Maria Amorim da Costa
  • Sebastião Jorge da Cunha Gonçalves
  • Renan Vinícius Santos de Oliveira

Resumo

O carcinoma de células escamosas (CCE) da boca, também denominado carcinoma epidermóide e carcinoma espinocelular, é uma neoplasia maligna que se origina no epitélio de revestimento, sendo considerada a neoplasia maligna mais comum nesta região. As taxas de incidência e mortalidade relacionadas ao CCE bucal variam em decorrência da diferenças de hábitos, características socioeconômicas, expectativa de vida, fatores ambientais, raça, educação preventiva e qualidade da assistência médica nas diversas regiões. Relata-se neste trabalho, a prevalência de carcinoma de células escamosas da boca no município de Vassouras/RJ, entre 2012 e 2015. Os dados foram coletados nos prontuários do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), onde são realizadas as biópsias de lesões dos usuários encaminhados pelos profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS). Dos cinqüenta e nove usuários nos quais se realizou biópsia, 20 eram do gênero masculino e 39, do feminino. A prevalência do CCE bucal foi 6,7% (n=4), com igual prevalência entre ambos os gêneros. A faixa etária variou de 57 a 60 anos. Não se observou neste estudo maior prevalência de CCE entre homens, provavelmente devido a mudança no comportamento feminino, que passou a se expor mais a associação álcool-tabaco. Tal afirmativa é confirmada pela estimativa do Instituto Nacional do Câncer que prevê 2,95 casos em homens para cada mulher diagnosticada. Os dados evidenciam que no município de Vassouras, tanto o protocolo como o fluxograma para identificação de lesões suspeitas de malignidade estão implantados. Os profissionais da APS participam anualmente de capacitações para o diagnóstico precoce e realizam campanhas periódicas de divulgação acerca dos principais fatores de risco ao câncer de boca. Entre os principais, destacam-se tabagismo, próteses dentárias mal-adaptadas, carências nutricionais, álcool, exposição à radiação ultravioleta. Em todas as unidades básicas de saúde estão disponibilizados, nos espaços de coletivos, cartazes e folhetos educativos, recursos informativos. Contudo, como o município ainda não oferece atendimento em oncologia de cabeça e pescoço, os usuários com diagnóstico de CCE são referenciados aos Hospitais de Referência em Oncologia por meio do Sistema de Regulação de Vagas (SISREG). A prevenção ao CCE, por meio de atividades de educação em saúde, constitui um dos pontos fortes da gestão de saúde bucal do município de Vassouras, contribuindo para a baixa prevalência deste tipo de câncer.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer (INCA). Câncer de Boca. Disponível em <http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=324> Acesso em 27/07/2016.

Oliveira JMB, Pinto LO, Lim NGM, Almeida GCM. Câncer de Boca: Avaliação do Conhecimento de Acadêmicos de Odontologia e Enfermagem quanto aos Fatores de Risco e Procedimentos de Diagnóstico. Revista Bras Cancerol. 2013;59(2):211-218.

Santos RAS, Portugal FB, Felix JD, Santos PMO, Siqueira MM. Avaliação epidemiológica de pacientes com câncer no trato aerodigestivo superior: relevância dos fatores de risco álcool e tabaco. Rev Brasil Cancerol. 2012;58(1):21-29.

Publicado
2017-08-31
Como Citar
de Pádua, T. C., Braga, J. C., de Souza, M. C. A., da Costa, E. M. A., Gonçalves, S. J. da C., & de Oliveira, R. V. S. (2017). Carcinoma de células escamosas bucal. Prevalência no município de Vassouras/RJ entre 2012 - 2015. Revista De Saúde, 8(1 S1), 98. Recuperado de http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RS/article/view/1043
Seção
Resumo - Suplemento