Conversando é que a gente se entende... A abordagem familiar como ferramenta do médico de família e comunidade

  • Maria Luiza Vale de Almeida Sebastião
  • Maria Cristina Almeida de Souza
Palavras-chave: Estratégia Saúde da Família, Sistema Único de Saúde, Atenção à Saúde

Resumo

Abordagem familiar viabiliza ao Médico de Família e Comunidade (MFC) conhecer os membros da família e, com eles, estabelecer vínculo fundamentado no respeito às suas condições socioeconômicas, aos seus valores culturais e às suas crenças. Relação de co-responsabilidade se firma entre profissional e indivíduos da comunidade, que otimiza ações de saúde preventivas e curativas, contribuindo para qualidade de vida das pessoas. Trabalho de revisão bibliográfica sobre temática abordagem familiar como ferramenta no processo de trabalho dos MFC. Atuar em saúde tendo como objeto do cuidado a família é uma forma de reversão do modelo hegemônico voltado à doença, que fragmenta o indivíduo e separa-o de seu contexto e de seus valores socioculturais. Uma forma de aproximar o MFC das famílias residente no território adscrito à Unidade de Saúde, se dá por meio da abordagem familiar, ocasião em que o profissional pode usar ferramentas como ecomapa e o genograma, qualificando o planejamento e o desenvolvimento das ações de saúde. MFC, é portanto um médico generalista, que atende todos os membros de uma família, cujo compromisso não está restrito a problemas de saúde definidos mas sim ao desenvolvimento de ações que visem o indivíduo ainda saudável. Por meio do vínculo e conhecimento das famílias, viabilizados por meio da abordagem familiar, os Médicos de Família e Comunidade podem identificar conhecer integral e sistemicamente os membros das famílias, mapear suas demandas e necessidades de saúde, que até então seriam, muitas vezes, ignoradas. Têm ainda a oportunidade de interagir com as pessoas e, em uma relação dialógica, compartilhar saberes. Por meio da abordagem familiar, os Médicos têm a sua disposição as tecnologias relacionais, leves, por meio das quais podem se tornar co-participes do cotidiano das pessoas no território adscrito à unidade de saúde.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas Públicas. Guia Prático do Programa de Saúde da Família. Brasília; 2001.

Silva MCLSR, Silva L, Bousso RS. A abordagem à família na Estratégia Saúde da Família: uma revisão integrativa da literatura. Rev Esc Enferm USP. 2011;

(6):1250-5.

Zaidhaft S. É conversando que a gente se entende. Cadernos ABEM. 2014;10:28-35.

Publicado
2017-08-31
Como Citar
Sebastião, M. L. V. de A., & de Souza, M. C. A. (2017). Conversando é que a gente se entende. A abordagem familiar como ferramenta do médico de família e comunidade. Revista De Saúde, 8(1 S1), 41. Recuperado de http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RS/article/view/1019
Seção
Resumo - Suplemento