Manejo da adesão a tratamentos de doenças crônicas: experiências de Agentes Comunitários de Saúde

  • Lilian Maria Borges Gonzalez Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ
  • Kelly Cristina Nascimento

Resumo

No contexto da Atenção Básica à Saúde, ocorrem ações integradas de educação e cuidado a pessoas com doenças crônicas através de ações das equipes de Saúde da Família, o que inclui o trabalho dos agentes comunitários de saúde. Espera-se que esses agentes disponham de conhecimentos e habilidades para favorecer a promoção de saúde e a prevenção e controle de doenças na população atendida. O objetivo do estudo foi investigar o manejo por agentes comunitários de saúde de aspectos psicossociais que influenciam a adesão aos tratamentos de usuários com Hipertensão Arterial e/ou Diabetes Mellitus. Participaram dezesseis agentes comunitários atuantes em um município do estado do Rio de Janeiro, divididos em três grupos focais. Os dados coletados foram categorizados e analisados conforme a Análise de Conteúdo de Bardin. Os resultados mostraram que, para lidar com problemas de adesão, os participantes utilizavam repertório de ação diversificado, estratégico e criativo, voltado tanto para a intervenção direta com os usuários como para a busca de apoio junto a outros profissionais e a familiares. A participação no grupo focal revelou-se uma oportunidade de reflexão e aperfeiçoamento profissional, possibilitando a troca de experiências entre os agentes comunitários e uma maior conscientização sobre a importância de suas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Maria Borges Gonzalez, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ
Profa. do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Psicologia da UFRRJ
Publicado
2020-12-11