Relato de experiência sobre educação em saúde na escola: alimentação saudável e higiene pessoal

Resumo

Introdução: o estudo tem por objetivo central descrever as vivências dos acadêmicos de enfermagem, durante o ensino teórico-prático da disciplina de saúde coletiva, explorando as contribuições das atividades de educação em saúde desenvolvidas no ambiente escolar. Materiais e métodos: estudo descritivo que se deu por meio de relato de experiência. A ação teve por finalidade abordar as temáticas sobre alimentação saudável e higiene pessoal com alunos do ensino fundamental. O público alvo foram crianças de oito a doze anos e as atividades ocorreram no primeiro trimestre de 2019, em três etapas. A primeira voltada para ambientação no cenário escolar, e reuniões externas para a elaboração do material e as duas últimas destinadas para a realização das atividades. Resultados: foram utilizadas técnicas de metodologias ativas, como quadro interativo e gincana. Na atividade de alimentação, foi identificado o grau de conhecimento sobre hábitos saudáveis das crianças. Com relação à higiene pessoal, foi perceptível o interesse e o aparecimento de dúvidas sobre o tema. Discussão: foi observada a importância da educação em saúde no ambiente escolar, dada a influência positiva do incentivo às práticas alimentares saudáveis e manutenção dos hábitos de higiene, a partir da utilização recursos lúdicos para adaptação da realidade. Conclusão: além de receberem informações, os alunos tiveram potencial de serem replicadores dos conhecimentos adquiridos nessas atividades, seja para suas famílias ou para a sociedade.

Palavras-chave: educação em saúde; alimentação escolar; higiene; saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabrielle Silva Nascimento, Universidade Federal Fluminense

Acadêmica de enfermagem na Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense. 

João Victor Manço Resende, Universidade Federal Fluminense

Graduando em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense (UFF) desde 2017. Atuou na instituição como monitor da disciplina Histologia no ano de 2018. Em 2019, tornou-se membro da Liga Acadêmica de Neurociências Biomédica da Universidade Federal Fluminense (LiNeB- UFF) como Diretor de Neuromorfologia, da qual ainda faz parte.

Luanna Barci Dutra da Costa, Universidade Federal Fluminense

Acadêmica do curso de Bacharelado em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ocupou a função de monitora da disciplina de Farmacologia vinculada ao Departamento de Fisiologia e Farmacologia (MFL), no ano de 2019. Atualmente, membro do Grupo de Enfermagem e Pesquisa em Hipertensão Arterial Sistêmica (GEPHAS - UFF) do CNPq.

Jorge Luiz Lima da Silva, Universidade Federal Fluminense

Graduação em Enfermagem e Licenciatura pela Universidade Federal Fluminense (Uff-2004). Pós-graduação em Formação Pedagógica p/ Área da Saúde (2005) e Ativação de Processos de Mudança, na Formação Superior em Saúde (Ensp/Fiocruz-2006). Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio-2007) - desenvolveu estudo epidemiológico, na área de saúde mental do trabalhador, em parceria com a Fiocruz. Doutorado em Ciências área Saúde Pública (Ensp/ Fiocruz, 2015). Tese: "Aspectos Psicossociais, Estresse e Síndrome de Burnout entre trabalhadores de Enfermagem Intensivistas". Estágio de Pós-Doutorado, no Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente (Ensp/Fiocruz 2019). Atualmente, é professor de Saúde Coletiva, Políticas Públicas e Metodologia Científica, em cursos de graduação e pós-graduação. Lotado no depto Materno-Infantil e Psiquiatria - Uff. Professor colaborador do Mestrado em Saúde Coletiva-Uff. Áreas de pesquisa: Saúde do Trabalhador; Promoção da Saúde; Epidemiologia e Saúde Mental.

Larissa Murta Abreu, Universidade Federal Fluminense

Graduanda em enfermagem pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense. Atuou na função de monitora da disciplina de Fundamentos de Enfermagem vinculada ao Departamento de Fundamentos de Enfermagem e Administração no ano de 2019. Desenvolveu o projeto "o jogo de tabuleiro como recurso didático no ensino da imunização" como estratégia de ensino para o programa de monitoria.

Giulia Lemos de Almeida, Universidade Federal Fluminense

Graduanda na Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense. 

Publicado
2020-12-11