Fatores que interferem no aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses de vida do bebê

Resumo

Objetivo: identificar os fatores que interferem na manutenção do aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida do bebê. Metodologia: trata-se de uma revisão integrativa composta por 12 artigos que foram selecionados para a amostra deste estudo a partir das bases de dados BDENF, LILACS, SCIELO BBO no idioma português. Resultados: os dados incluídos neste estudo foram analisados divididos pelas semelhanças temáticas em três categorias: “fatores que interferem na manutenção do aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida do bebê”; “mitos sociais, a inserção de bicos artificiais e outros fatores de risco para o desmame precoce”; e “o papel da enfermagem na promoção e manutenção do aleitamento materno”. Conclusão: conclui-se que ainda há um elevado índice de desmame antes do período recomendado, mesmo com todos os esforços de campanhas realizadas sobre a importância do aleitamento materno exclusivo. Embora o aleitamento materno exclusivo seja o ideal para o bebê nos primeiros seis meses de vida, atualmente, vários fatores influenciam na prática do aleitamento, desde o contexto sociocultural até problemas ocasionados pela prática incorreta da amamentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Jacintho Barbosa, Universidade do Estado do Rio de JaneiroUniversidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Enfermagem (UERJ). Mestre em Telemedicina e Telessaúde (UERJ). Graduação em Enfermagem (GAMA FILHO). Membro dos Grupos de Pesquisa Telemedicina e Telessaúde (UERJ) e do Grupo Promoção à Saúde e Cuidado na Atenção Primária, na linha de pesquisa: Avaliação de Serviços e Tecnologias (FIOCRUZ).Membro do Corpo Editorial na função de revisor dos seguintes periódicos: Pesquisa e Saúde da Universidade Cesumar e Revista de Saúde Santa Maria da Universidade Federal de Santa Maria. Membro da ISFTeH - International Society for Telemedicine and eHealth. Professor Substituto na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).Professor de Curso Preparatório em Enfermagem de Nível Superior e Médio. . Atuante na área de saúde desde 2009 nas seguintes temáticas: Educação em Enfermagem, Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, Drogas Psicoativas, Telessaúde, Tele-educação.

Publicado
2020-06-16