A Representação Social do Consumo de Drogas Psicoativas

Resumo

Objetivo: refletir sobre o imaginário sociocultural do consumo de drogas psicoativas. Método: estudo descritivo do tipo análise reflexiva, foi realizado um levantamento de dados na LILACS, MEDLINE e SCIELO por artigos publicados de 2000 a 2015. Resultados: o imaginário sociocultural do consumo de drogas psicoativas está relacionado a alguns grupos sociais, são eles: família do usuário, profissionais de saúde, paciente, professores de jovens bem como também para as mulheres. Conclusão: entender o imaginário sociocultural sobre o consumo de drogas psicoativas é importante pois pode facilitar a captação e aderência ao tratamento, colaborando assim para a redução das complicações decorrentes da utilização abusiva de drogas psicoativas.

 

Palavras-chave: Drogas; Álcool; Representação Social; Dependência Química, Drogas Psicoativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Jacintho Barbosa, Universidade do Estado do Rio de JaneiroUniversidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Enfermagem (UERJ). Mestre em Telemedicina e Telessaúde (UERJ). Graduação em Enfermagem (GAMA FILHO). Membro dos Grupos de Pesquisa Telemedicina e Telessaúde (UERJ) e do Grupo Promoção à Saúde e Cuidado na Atenção Primária, na linha de pesquisa: Avaliação de Serviços e Tecnologias (FIOCRUZ).Membro do Corpo Editorial na função de revisor dos seguintes periódicos: Pesquisa e Saúde da Universidade Cesumar e Revista de Saúde Santa Maria da Universidade Federal de Santa Maria. Membro da ISFTeH - International Society for Telemedicine and eHealth. Professor Substituto na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).Professor de Curso Preparatório em Enfermagem de Nível Superior e Médio. . Atuante na área de saúde desde 2009 nas seguintes temáticas: Educação em Enfermagem, Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, Drogas Psicoativas, Telessaúde, Tele-educação.

Antonio Marcos Gomes Tosoli, UERJ

Professor Titular do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica e do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Pesquisador 1D do CNPq. Procientista UERJ.

Thais Cesário Vasconcelos, Hospital Albert Einstein.

Enfermeira. Hospital Albert Einstein. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Marcia Pereira Gomes

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela UNIRIO. RJ, Brasil.

Publicado
2020-06-18
Seção
Espiritualidade e Saúde