Principais cuidados de enfermagem aos pacientes portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico: relato de experiência

Resumo

O objetivo deste estudo é relatar os principais cuidados de enfermagem aos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) realizados durante a residência de enfermagem. O LES é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica, de natureza auto-imune, caracterizada pela presença de diversos auto-anticorpos. Trata-se de um relato de experiência vivido por uma residente de enfermagem entre os meses de abril de 2017 a abril de 2018 em uma enfermaria de clínica médica, sustentado a partir do levantamento de dados na literatura. Os principais cuidados de enfermagem ofertados foram: promover ambiente calmo para sono e repouso; controlar rigorosamente o balanço hídrico; verificar peso diariamente em jejum; avaliar estado geral e nutricional; manter níveis pressóricos adequados; avaliar acessos venosos e outros dispositivos invasivos quanto a sinais flogísticos; avaliar dor, promover ambiente tranquilo e administrar analgésico; evitar leitos com incidência direta de luz solar; avaliar resultados de exames laboratoriais; oferecer cremes a base de uréia para hidratação da pele; incentivar e orientar sobre o autocuidado; fornecer informações suficientes sobre a doença e o tratamento e oferecer apoio emocional para enfrentamento das mudanças corporais. Encontraram-se apenas dois artigos na literatura que citavam cuidados de enfermagem aos portadores de LES. Os cuidados de enfermagem realizados corroboram com os dois artigos encontrados, porém nenhum deles citou sobre o cuidado de evitar leitos com incidência direta de luz solar. A experiência enquanto residente de enfermagem proporcionou domínio de competências técnicas e científicas para atuação na enfermagem clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Cristianny Dantas dos Santos, Faculdade de Enfermagem UERJ

Enfermeira e residente do programa de clínica médica/Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

Cristiane Helena Gallasch, Faculdade de Enfermagem UERJ

Enfermeira, doutora em Enfermagem e professora adjunta/Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

Ariane da Silva Pires, Faculdade de Enfermagem UERJ

Enfermeira, doutora em Enfermagem e professora assistente/Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

Helena Ferraz Gomes, Faculdade de Enfermagem UERJ

Enfermeira, mestre em Enfermagem e professora assistente/Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

Eugenio Fuentes Pérez Júnior, Faculdade de Enfermagem UERJ

Enfermeiro. doutor em enfermagem e professora assistente/Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

Publicado
2019-12-11