Cuidados de enfermagem as vítimas de violências interpessoais na atenção básica

Resumo

O estudo tem como objetivo: Descrever como os enfermeiros identificam situações de violência na Atenção Básica. O cenário escolhido foram 10 Estratégias de Saúde da Família em um município da região Centro Sul Fluminense, e para garantir o anonimato e sigilo as unidades serão identificadas por códigos alfanuméricos. Os participantes da pesquisa foram 20 profissionais de Enfermagem (auxiliar e técnico de enfermagem e Enfermeiros) que a atuam nas unidades. Foi realizada uma entrevista com um instrumento de perguntas e respostas abertas e fechadas. Após a coleta de dados procedeu-se a análise de conteúdo. A equipe de Enfermagem apresenta muita dificuldade em detectar a violência e as intervenções possíveis para cada caso, quando questionados sobre o que consideravam violência, todos tiveram respostas conclusivas sobre o que dizem ser violência. A equipe de enfermagem precisa receber, de profissionais especializados, uma capacitação para que possam saber detectar possíveis causas de violência e como agir nessas situações.

Biografia do Autor

Amanda da Cunha Moreira, Universidade de Vassouras

Acadêmica do Cursso de Enfermagem

Thiago Augusto Soares Monteiro da Silva, Universidade de Vassouras

Professor de Curso de Enfermagem. Mesttrado pela UNIRIO. Doutorando pela eSCOLA nna Nery, UFRJ.

Referências

OLIVEIRA, S.M.; FATHA, L.C.P.; ROSA, V.L.; FERREIRA, C.D.; GOMES, G.C; XAVIER, D.M. Notificação de violência contra crianças e adolescentes: atuação de enfermeiros de unidades básicas. Rev. Enferm. UERJ, Rio de Janeiro,2013 dez.; p. 594-599.

VALL,J.; PEREIRA,L.F.; FRIESEN,T.T.; Cadernos da Escola de Saúde, Curitiba,021-10, 2009 ISNN 1984-7041

MACHADO MH (COORD.), AGUIAR WF, LACERDA WF,OLIVEIRA E, LEMOSW, WERMELINGER M, ET. AL. Relatório final da Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil (Convênio: FIOCRUZ/COFEN). Rio de Janeiro: 28 volumes, NERHUS-DAPS-Ensp/Fiocruz e Cofen; 2015.

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE VIOLÊNCIA E SAÚDE, Organização Mundial da saúde (OMS) Genebra 2002; [Periódico disponível na Internet] Acesso em 15/11/2018. Disponível em: https://www.opas.org.br/wp-content/uploads/2015/09/relatorio-mundial-violencia-saude.pd

DAHBERG,L.L.; KRUG,E.G.; Violência: Um problema de saúde pública Ciência & Saúde Coleitva, 11(Sup): 1163-1178,2007

LOPES,A.S.; VILAR,R.L.A.; MELO,R.H.V.; FRANÇA,R.C.S. O acolhimento na Atenção Básica em saúde: relações de reciprocidade entre trabalhadores e usuários . SAÚDE DEBATE / Rio de Janeiro, v.39,n104, p.114-123, JAN-MAR 2015

BARALDI, A. C. P., ALMEIDA, A. M. D., PERDONÁ, G. C., & VIEIRA, E. M. (2012). Violência contra a mulher na rede de atenção básica: o que os enfermeiros sabem sobre o problema?. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 12(3), 307-318.

Publicado
2019-06-29
Seção
Artigos