Perfil de crianças hospitalizadas na pediatria vítimas de acidentes na primeira infância

Resumo

Objetivo: Identificar os principais tipos de acidentes ocorridos na primeira infância no Hospital Universitário de Vassouras (HUV). Metodologia: Trata-se de uma pesquisa documental, de campo e com metodologia quantitativa. Foram analisados 50 prontuários dentro da faixa etária (0 a 6 anos) todos vitimas de acidentes. A coleta de dados foi realizada no período de julho a setembro de 2018 através de um instrumento de coleta. Resultados: A partir da análise de dados percebe-se que 68% dos acidentes foram devidos a quedas, 10% queimadura de 2º grau, 10% ingestão de corpo estranho, 6% asfixia, 4% picada de escorpião e 2% intoxicação exógena.  Os resultados demonstram que a maioria das vítimas, 60% são do sexo masculino. Diante destes dados é preciso que sejam tomadas medidas e realizados programas de prevenção de acidentes com crianças para que os acidentes diminuem. Conclusão: Conclui-se que o tema escolhido ajudou-nos a compreender as causas, consequências e a participação de cada um de nós na prevenção e promoção da saúde das crianças, que encontram-se em plena fase de crescimento e desenvolvimento. Desta forma, a enfermagem po­derá desenvolver estratégias a partir dos dados expostos, como programas de extensão, enfocando fatores de risco, tomando medidas de segurança e prevenção envolvendo a criança, responsáveis e profissionais da enfermagem.

Biografia do Autor

Vanessa de Fatima Simas, Universidade de Vassouras
Acadêmico do Curso de Enfermagem, Universidade de Vassouras, RJ.
Alessandra da Silva Souza, Universidade de Vassouras
Mestre. Professor do Curso de Enfermagem, Universidade de Vassouras, RJ.

Referências

OMS. Organização Mundial da Saúde. "Saúde 21". Uma introdução ao enquadramento político da saúde para todos na Região Europeia da OMS. 2012.

Wong HMJ, Wilson D. Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. Rio de Janeiro, 10. Ed: Elsevier, 2018.

Brasil. Plano Nacional da Primeira Infância. Projeto Observatório Nacional da primeira Infância. Mapeamento da Ação Finalística Evitando Acidentes na Primeira Infância. 2014

Sousa LD, et al. A família na unidade pediátrica: Percepções da equipe de enfermagem acerca da dimensão cuidadora. Cienc. Enferm., 2011;17(2):87-95.

Paes CEN, Gaspar VLV. As Injúrias não intencionais no âmbito domiciliar: a casa segura. J Pediat, 2005;81(5, supl.).

Lima EJF. Pediatria ambulatorial. Rio de Janeiro: MED BOOK- Editora Científico. 2008.

Almeida J, Lima M, Silva R. Acidentes Domésticos na Infância. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. Escola Superior de Saúde. Licenciatura em Enfermagem, Universidade do Mindelo (UM). Mindelo, 2013. Disponível em: http://portaldoconhecimento.gov.cv/handle/10961/2488

Oliveira M, Parolin F, Teixeira J. Trauma-Atendimento PréHospitalar.3.ed. São Paulo: Atheneu Rio, p. 285-287, 2014.

Carvalho BCN, Talini C, Antunes LA, Aranha Junior AA, Alves ALF, Almeida GC. Ingestão de corpo estranho (prego) por crianças - manejo conservador. Relatos Casos Cir.2017;(2):1-3.

Pereira SFA, Garcia CA. Prevenção de acidentes domésticos na infância. Rev Enferm UNISA. 2009[citado em 2015 jan. 16];10(2):172-7.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Vigilância em saúde: zoonoses. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

Simas VFC. Perfil de crianças hospitalizadas na pediatria vítimas de acidentes na primeira infância. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de Vassouras. Rio de Janeiro. 2018.

Cunha LNGC, Souza AS. Análise Bibliográfica acerca da Assistência de Enfermagem em situações de emergência pediátrica. Revista Pró-Universus, 2013; 4(2).

Publicado
2019-06-28
Seção
Artigos