Avaliação ecológica de internações por condições sensíveis à atenção primária no município de Miguel Pereira-RJ

Resumo

Objetivo: Descrever e analisar as ICSAPs no município de Miguel Pereira. Método: Estudo descritivo das internações por condições sensíveis à atenção básica, registradas no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS) em residentes do Município de Miguel Pereira no Estado Rio de Janeiro, no período de 2012-2015. Utilizando o sistema “DATASUS”. Foi definido como causa de internação o diagnóstico principal que se encontrava discriminado em código de Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas relacionados à Saúde ­– Décima Revisão (CID- 10), classificadas como internações por CSAP, de acordo com a Portaria nº 221/2008 do Ministério da Saúde. Foi calculada a proporção de internações gerais e por CSAP, segundo o sexo e faixa etária. Resultados: Houve uma diminuição nas internações gerais e nas internações por CSAP. As doenças mais relevantes no município, foram, gastroenterites e suas complicações, hipertensão, angina, doenças cerebrovasculares, diabetes mellitus e infecção do rim e trato urinário, todas apresentaram diminuição de 2012 para 2015, com algumas variações entre os outros anos. Conclusão: Através de um atendimento de qualidade na atenção primária, uma boa cobertura das UBS e uma efetiva capacitação das equipes multidisciplinares, é possível reduzir o número de internações por CSAP.

Biografia do Autor

Karen da Silva, Universidade de Vassouras
Acadêmico do Curso de Enfermagem, Universidade de Vassouras. RJ.
Sebastião Jorge da Cunha Gonçalves, Universidade de Vassouras
Mestre. Professor do Curso de Enfermagem, Universidade de Vassouras, RJ.

Referências

Alfradique ME et al. Internações por condições sensíveis à atenção primária: a construção da lista brasileira como ferramenta para medir o desempenho do sistema de saúde (Projeto ICSAP - Brasil). Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2009;25(6): 1337-49.

Arantes LJ, Shimizu HE, Merchán-Hamann E. Contribuições e desafios da estratégia saúde da Família na Atenção Primária à saúde no Brasil: revisão da literatura. Ciênc saúde coletiva. Rio de Janeiro, 2016;21(5):1499-1510.

Brasil. Casa Civil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm. Acesso: 03 ago. 2018.

Brasil. Portaria nº 648/GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/prtGM648_20060328.pdf. Acesso: 03 ago. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria nº 221, de 17 de abril de 2008.

Disponívelem:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2008/prt0221_17_04_2008.html. Acesso: 03 ago. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.820, de 13 de agosto de 2009. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2009/prt1820_13_08_2009.html. Acesso: 04 ago. 2018.

Batista SRR et al. Hospitalizações por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primaria em municípios goianos. Rev Saúde Pública, 2012:46(1) Disponível em: <http://www.sgc.goias.gov.br/upload/links/arq_387_planilhapdr.xls>. Acesso: 10 ago. 2018.

Bordignon M et al. Análise das internações por condições sensíveis à atenção primária no oeste de Santa Catarina. Rev. Baiana Saúde Pública, 2018 abr.;41(2).

Botelho JF, Portela MC. Risco de interpretação falaciosa das internações por condições sensíveis à atenção primária em contextos locais, Itaboraí, Rio de Janeiro, Brasil, 2006-2011. Cad. Saúde Pública [online], 2017;33(3). Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-311X00050915>. Acesso em: 20 ago. 2018.

Cardoso CS et al. Contribuição das internações por condições sensíveis à atenção primária no perfil das admissões pelo sistema público de saúde. Ver. Panamericana de Salud pública 2013; 34(4):227-31. Disponível em: <https://www.scielosp.org/article/rpsp/2013.v34n4/227-234/>. Acesso em: 01 set. 2018.

DATASUS. Departamento de Informática do SUS. Disponível em: http://datasus.saude.gov.br/. Acesso: 15 ago. 2018.

Ferreira JBB et al. Internações por condições sensíveis à atenção primária à saúde em uma região paulista, 2008 a 2010. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 2014 jan-mar; 23(1):45-56. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222014000100045&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 ago. 2018.

Ferreira M, Dias BM, Mishima SM. Internações por condições sensíveis: possibilidade de avaliação na atenção básica. Rev. Eletr. Enf. 2012 out-dez; 14(4): 760-70. Disponível em: <https://www.fen.ufg.br/revista/v14/n4/pdf/v14n4a03.pdf>. Acesso em: 02 set. 2018.

Tagliaria AB, Muraro CF, Ferreira MGG. Impacto da estratégia saúde da família nas internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária. Cad. Saúde Pública, 2017; 34(2). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v34n2/1678-4464-csp-34-02-e00133816.pdf. Acesso em: 20 ago. 2017.

Pazó RG et al. Internações por condições sensíveis à atenção primária no Espírito Santo: estudo ecológico descritivo no período 2005-2009. Epidemiol. Serv. Saúde, 2012 abr-jun;21(2): 275-282. Disponível em: <http://scielo.iec.gov.br/pdf/ess/v21n2/v21n2a10.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2018.

Oliveira HM, Moretti-Pires RO, Parente RCP. As relações de poder em equipe multiprofissional de Saúde da Família segundo um modelo teórico arendtiano. Interface - Comunicação, saúde, educação, 2011 abr-jun; 15(37):539-50.

Publicado
2019-06-30
Seção
Enfermagem