Estudo comparativo da incidência de tuberculose entre Vassouras, cidade do Rio de Janeiro e Brasil

  • Juliana Ribeiro Milhomens Campelo Universidade de Vassouras
  • Luma Amorim Carlos Universidade de Vassouras
  • Paula Pitta de Resende Côrtes Universidade de Vassouras
Palavras-chave: Tuberculose, Epidemiologia, Saúde

Resumo

A Tuberculose (TB) é uma doença infecciosa causada principalmente pelo Mycobacterium tuberculosis. A transmissão ocorre mediante contato com secreções do indivíduo sintomático respiratório e para interrompê-la deve-se realizar a busca ativa destes pacientes e aplicar o tratamento correto. O presente estudo comparou a incidência dos casos notificados de TB entre a cidade de Vassouras, a cidade do Rio de Janeiro e o Brasil nos anos de 2010 a 2017, com o objetivo de fornecer subsídios para aperfeiçoar as estratégias utilizadas no seu combate e promover maior êxito em reduzir seus índices de TB. Para tal, utilizou-se dados provenientes do datasus (departamento de informática do SUS), de informes epidemiológicos e de artigos científicos com as palavras chaves: epidemiologia, tuberculose e saúde. Ao observar os dados referentes ao local de diagnóstico da doença percebemos que nas três áreas analisadas houve queda da incidência na maioria dos anos, porém a cidade do Rio de Janeiro apresentou quatro períodos de aumento da incidência, Vassouras apresentou dois e Brasil, três. A partir deste fato, é evidente que os três apresentam dificuldade em controlar sua incidência de tuberculose, com alternância entre redução e aumento das taxas. Vassouras teve 100% de cobertura da Atenção Básica no período analisado, mostrando que a busca ativa é importante para a prevenção e quanto maior a cobertura populacional, melhor sua realização, mas mesmo assim teve períodos de aumento da incidência, evidenciando que o tratamento correto também é essencial para interromper a cadeia de transmissão.

Biografia do Autor

Juliana Ribeiro Milhomens Campelo, Universidade de Vassouras
Discente do Curso de Medicina da Universidade de Vassouras, Vassouras, RJ, Brasil
Luma Amorim Carlos, Universidade de Vassouras
Discente do Curso de Medicina da Universidade de Vassouras, Vassouras, RJ, Brasil
Paula Pitta de Resende Côrtes, Universidade de Vassouras
Docente do Curso de Medicina da Universidade de Vassouras, Vassouras, RJ, Brasil

Referências

– Kozakevich GV, Silva RM. Tuberculose: Revisão de Literatura. Arq. Catarin Med. 2015 out-dez; 44(4): 34-47

– Ministério da Saúde. Manual de Recomendações para o controle da tuberculose no brasil. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2011

- Tuberculosis1 BCo, Group2 BGoTW. III Diretrizes para Tuberculose da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. J Bras Pneumol. 2009;35(10):1018-1048

– Maciel ELN, Sales CMM. A vigilância epidemiológica da tuberculose no Brasil: como é possível avançar mais? Epidemiol. Serv. Saúde. jan-mar 2016; 25(1):175-178

– Netto AR. Tuberculose: a calamidade negligênciada. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. jan-fev, 2002; 35(1): 51-58

– Ministério da Saúde. Indicadores prioritários para o monitoramento do Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública no Brasil. Boletim Epidemiológico. 2017; 48(8)

– Rossetto M, Hesler LZ, Maffacciolli R, Rocha CF, Oliveira DL. Comunicação para promoção da saúde: as campanhas publicitarias sobre a tuberculose no Brasil. Rev Enferm UFSM. jan-fev 2017; 7(1): 18-28

Publicado
2018-12-21