Cateter venoso central na UTI pediátrica: o enfermeiro intensivista na prevenção e controle das infecções hospitalares

  • Wanderson Alves Ribeiro Enfermeiro. Mestrando Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa da Universidade Federal de Saúde
  • Marilda Andrade Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Vice-Diretora, Professora Associada Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa da UFF, Niterói/RJ. E-mail: marildaandrade@uol.com.br
  • Bruna Porath Azevedo Fassarella Enfermeira. Mestranda em Ciências Aplicadas em Saúde da Universidade Severino Sombra. E-mail: brunaporath@gmail.com
  • Viviane de Melo Pereira Enfermeira. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem da UNIANEU. Pós-graduada em Neonatologia pela UERJ. E-mail: enfvivianemelo@gmail.com
  • Eric Rosa Pereira Enfermeiro. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem da UNIANEU. Pós-graduado em Urgência e Emergência pela UNIGRANRIO. E-mail: ericrosap@yahoo.com.br
  • Hosana Pereira Cirino Enfermeira. Preceptora Acadêmico do Curso de Graduação em Enfermagem da UNIABEU. Pós-graduada em Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva e Estomoterapia pela UERJ. E-mail: hosana_fenf@hotmail.com
  • Taiana Daniela Pereira de Azevedo Enfermeira. Preceptora Acadêmico do Curso de Graduação em Enfermagem da UNIABEU. E-mail: taianadaniella@yahoo.com.br
Palavras-chave: Enfermagem, Infecções relacionadas em cateter, Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica

Resumo

Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de abordagem qualitativa e caráter descritivo que tem como objeto de estudo o enfermeiro que atua na UTI, que objetivou identificar as possíveis estratégias utilizadas pelo enfermeiro na prevenção e controle das infecções relacionadas ao cateter vascular central na UTI pediatríca. Como metodologia, utilizou-se a Biblioteca Virtual de Saúde, nas bases de informações LILACS, BDENF, MEDLINE e SCIELO, com recorte temporal de 2007 a 2017. O índice de morbidade e mortalidade relacionadas à deficiência no manejo do CVC é preocupante devido a não adoção de estratégias para prevenção e controle das infecções. Conclui-se que o enfermeiro intensivista precisa ter domínio de conhecimento teórico-cientifico e habilidade técnica para manuseio do CVC de forma segura, tendo em vista que a criança apresenta grande fragilidade e tendo o cuidado de colocar em prática as estratégias evidenciadas como possíveis meios de prevenção e controle das infecções.

Referências

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Critérios diagnósticos de infecção

relacionada à assistência à saúde. Brasília: Anvisa; 2013. Disponível em http://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/images/documentos/livros/Livro2-CriteriosDiagnosticosIRASaude.pdf.

ANDRADE, M.R; SILVA, H.G; OLIVEIRA, B.G.R.B; CRUZ, I.C.F; Risco de infecção no cateter venoso central – revisão de literatura. Online Brazilian Journal of Nursing. 2010. 9(2). disponível em: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2010.3109/700.

BRACHINE, J.D.P; PETERLINI, M.A.S; PEDREIRA, M.L.G. Método Bundle na redução

de infecção de corrente sanguínea relacionada a cateteres centrais: revisão

integrativa. Rev Gaúcha Enferm. 2012..33(4):200 - 210. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v33n4/25.pdf.

Diener, J.R.C; Coutinho, M.S.S.A; Zocooli, C.M; Infecções relacionadas ao cateter venoso central em terapia intensiva. Rev Ass 6 Med Brasil. 1996; v. 24, n.4, p. 205 – 214 apud Passamari, R.E.F; Souza, S.R.O.S; Infecções relacionadas ao cateter venoso central: um desafio na terapia intensiva. Revista Hospital Universitários Pedro Ernerto. 2011. 10(1): 100 – 108. Disponível em: http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=128

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES A.M. Enfermagem na unidade de terapia intensiva, 3. ed. São Paulo, EPU, 2008. p.3-5; 17-31.

KNOBEL, E; LASELVA, C.R; MOURA, D.F.J. Terapia intensiva: enfermagem. São Paulo: Atheneu; 2006.

LAKATOS, E.M; MARCONI, N.A. Fundamentos de Metodologia Cientifica. 7. ed. São Paulo. Ed. Atlas, 2010.

MENDONÇA, K.M; NEVES, H.C.C; BARBOSA, D.F.S; SOUZA, A.C.S; PRADO, M.A; Atuação da enfermagem na prevenção e controle de infecção de corrente sanguínea relacionada a cateter. Ver Enferm UERJ. 2011. 19(2):330 – 333. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v19n2/v19n2a26.pdf.

MINAYO, M.C.S. O Desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo. Ed Hucitec, 2008.

Ministério da Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Pediatria: prevenção e controle de infecção hospitalar. Brasília: Ministério da Saúde; 2005. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/manuais/manual_pediatria.pdf

Moura MEB. Infecção hospitalar: estudo de prevalência em um hospital público de ensino. Rev Bras En-ferm. 2007; v. 60, n.4, p. 416-21 apud QUEIROS, M.I; CIPRIANO. M.A.B; SANTOS, M.C.L; LEITÃO, M.V.L.M. Infecções urinária e uso de cateter vesical de demora em unidade pediátrica. Rev Rene. 2011. 12(2):295 – 301. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/vol12n2_pdf/a10v12n2.pdf

NETTO, S.M; ECHER, I.C; KUPLICH, N.M; KESSLER, F; Infecção de cateter vascular central em pacientes adultos em um centro de terapia intensiva. Rev Gaúcha Enferm. 2009. 30(3): 429 – 436. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/8957

QUEIRÓS, MI; CIPRIANO, MAB; SANTOS, MCL; CARDOSO, MVLML. Infecções urinárias e uso de cateter vesical de demora em unidade

PEDIÁTRICA. Rev Rene, Fortaleza, 2011. 12(2):295-301. Disponível em http://www.periodicos.ufc.br/index.php/rene/article/view/4204

SANTOS, R.P; MARIANO, L.R; TAKAHASHI, L.S; ERDMANN, M.F; Prevalencia de infecção hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva – Um estudo retrospectivo.Rev Enferm UFSM. 2014. 4(2):410-418. Disponível em: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/reufsm/article/view/11233

TARDIVO, T.B; NETO, J.F; JUNIOR, J.F; Infecções sanguíneas relacionadas aos cateteres venosos. Rev Bras Clim Med. 2008. (6): 224 – 227. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2008/v6n6/a224-227.pdf

Publicado
2018-12-21