Avaliação da atividade antibacteriana de três cimentos endodônticos puros ou associados ao Iodofórmio

  • Anna Flávia Lobato Mendonça
  • Joaquim Carlos Fest da Silveira
  • Lidiane de Castro Soares
  • Luiz Felipe Gilson de Oliveira Rangel
  • Luiz Felipe Coutrin de Toledo
  • Renan Ferreira Fraga Cruz
Palavras-chave: Endodontia, Enterococcus faecalis, Staphylococcus aureus.

Resumo

A utilização de cimentos endodônticos, com considerável ação antimicrobiana, tornou-se fundamental para obter sucesso na terapia endodôntica. Mediante as dificuldades encontradas para se eliminar microrganismos dos sistemas de canais radiculares, novas substâncias têm sido testadas, como o Iodofórmio, visando obter maior eficácia no tratamento endodôntico. Sendo assim, o objetivo do presente estudo é avaliar e comparar a atividade antibacteriana de três tipos de cimentos endodônticos puros e associados ao Iodofórmio. Os cimentos utilizados foram: Endofill (Dentsply Maillefer); Cimento de Rickert (SybronEndo) e Sealer 26 (Dentsply Maillefer). A avaliação foi feita pelo método de estudo de difusão em ágar, em placas previamente inoculadas com os microrganismos Enterococcus faecalis e Staphylococcus aureus. Após 24 horas, 48 horas e 7 dias de incubação em estufa a 37°C realizou-se leitura do diâmetro do halo de inibição do crescimento microbiano. Em relação ao Staphylococcus aureus, o Endofill associado ao Iodofórmio e o Cimento de Rickert também associado ao Iodofórmio apresentaram maiores halos de inibição. Em relação ao Enterococcus faecalis o Cimento de Rickert associado ao Iodofórmio apresentou maior halo de inibição, enquanto o Cimento Sealer 26 puro e associado ao Iodofórmio não apresentou formação de nenhum halo. O Iodofórmio foi um material que aumentou a capacidade antimicrobiana de dois cimentos endodônticos, o Cimento de Rickert e o Endofill. A maioria dos cimentos endodônticos puros e associados ao Iodofórmio apresentaram atividade antibacteriana, com exceção do Sealer 26. Os cimentos Endofill e Cimento de Rickert associados ao Iodofórmio apresentaram maior poder antibacteriano.

Referências

- Leonardi DP, Batisti JC, Klimiont DT, Tomazinho PH, Baratto-Filho F, Haragushiku GA et al. Avaliação in vitro da ação antimicrobiana de alguns cimentos endodônticos. RSBO. 2009;6(4):368-73.

- Rodrigues RCV, Soares RG, da Silva TM, dos Santos Marotta, P, Kill KB, de Carvalho Duailibe SA, Alves FRF. Atividade antimicrobiana de diferentes cimentos endodônticos. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde/Brazilian Journal of Health Research. 2012;14(3):250-258.

- Al-Khatib ZZ, Baum RH, Morse DR, et al. The antimicrobial effect of various endodontic sealers. Oral Surg Oral Med Oral Pathol. 1990;70(6):784–790.

- Abdulkader A, Duguid R, Saunders EM. The antimicrobial activity of endodontic sealers to anaerobic bacteria. Int Endod J. 1996;29(4):280–283.

- Siqueira JF, Favieri, A, Gahyva SM, et al. Antimicrobial activity and flow rate of newer and established root canal sealers. J Endod. 2000;26(5):274–277.

- Dotto S.R., Travassos R.M.C, Ferreira R, Santos R, Wagner M. Avaliação da ação antimicrobiana de diferentes medicações usadas em Endodontia. Revista Odonto Ciência. 2006;21(53):266-269.

- Daniel R.L.D.P, Jaeger M.M.M., Machado M.E.L. Emprego do iodofórmio em Endodontia – revisão da literatura. RPG Rev.PósGrad. 1999;6(2):175-9

- Leite AMMM. Obturação em Endodontia. 2014. Tese de Doutorado. [sn].

- Wennberg A, Orstavik D. Adhesion of root canal sealers to bovine dentine and gutta-percha. Int Endod J. 1990; 23(1):13-19.

- Madison S, Swanson K, Chiles SA. An evaluation of coronal microleakage in endodontically treated teeth. Part II. Sealer types. J Endod. 1987;13(3):109-112.

- Marques K. T, Ruon V, Volpato L, Marengo G, Haragushiku GA, Baratto-Filho F, Leonardi DP. Selamento apical proporcionado por diferentes cimentos endodônticose. Stomatos, 2011;17(32):24-32.

- Oliveira ACM; Duque C. Atividade antimicrobiana de cimentos endodônticos. Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo. 2017;25(1):58-67.

- Siqueira JF, Jr Fraga, RC Garcia, PF. Evaluation of sealing ability, pH and flow rate of three calcium hydroxide-based sealers. Endod Dent Traumatol. 1995; 11(5):225–228.

- Sharma D, Grover R., Pinnameneni PS, Dey S, Raju PR. Evaluation of efficacy of combinations of five endodontic sealers with five antibiotics against Enterococcus Faecalis–An in-vitro study. Journal of international oral health: JIOH. 2014;6(2):90

- Duarte MAH, Weckwerth PH, Moraes IG de. Análise da açäo antimicrobiana de cimentos e pastas empregados na prática endodôntica. Rev. Odontol. Univ. São Paulo. 1997; 11(4):299-305

- de Deus G, Gurgel Filho ED, Ferreira CM, Coutinho Filho T. Penetração intratubular de cimentos endodônticos. Pesquisa Odontológica Brasileira, 2002;16(4):332-336

- Hovland EJ, Dumsha Y. Leakage evoluation in vitro of the root canal sealer Sealapex. Int Endod J. 1985; 18(3):179-182.

- TELES ACMM. Estudo Comparativo da capacidade de selamento de três técnicas de obturação de canais radiculares. Tese de Dissertação de Mestrado, Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto. 2002.

- Sabeti MA, Nekofar M, Motahhary P, et al. Healing of apical periodontitis after endodontic treatment with and without obturation in dogs. J Endod. 2006; 32(7):628–633.

- Siqueira JF, Jr Lopes HP, Uzeda, M. Atividade antibacteriana da pasta de hidróxido de cálcio/PMCC/glicerina contendo diferentes proporções de iodofórmio sobre bactérias anaeróbias estritas e facultativas. Revista Paulista de Odontologia. 1997;19(2):17–21.

Publicado
2018-12-21