http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/issue/feed Revista Mosaico 2020-03-23T11:58:48-03:00 Angelo Ferreira Monteiro revista.mosaico@universidadedevassouras.edu.br Open Journal Systems <p>A Revista Mosaico (R. Mos.) é uma revista multidisciplinar de humanidades, e vem abrir espaço para a publicação de pesquisas de professores, pesquisadores e alunos, não só da instituição sede, como de outros centros de pesquisa e reflexão acadêmicas.</p> <p>eISSN: 2178-7719</p> http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1926 A contribuição da Universidade de Vassouras à comunidade através do Centro de Equoterapia 2020-03-23T11:30:02-03:00 Marilia Reis mariliagreis1@gmail.com Roberta Barbosa da Silva psi_roberta@hotmail.com Willian Ferreira de Azevedo willianfazevedo@gmail.com <p>O presente artigo propôs verificar a contribuição do Centro de Equoterapia da Universidade de Vassouras, RJ, à comunidade. Equoterapia é uma metodologia terapêutica e educacional que utiliza o cavalo de forma multidisciplinar, nas áreas de Educação, Saúde e Equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de indivíduos com diversas psicopatologias. O objetivo principal é apresentar o que é equoterapia, os benefícios gerados por essa modalidade de tratamento na reabilitação psicossocial de praticantes com problemas de saúde mental, as patologias trabalhadas, nível de satisfação dos pais ou responsáveis dos praticantes, o número de praticantes atendidos, idade, sexo e relatar a história do Centro de Equoterapia de Vassouras. A metodologia utilizada foi revisão bibliográfica, pesquisa documental, através dos prontuários dos arquivos do Centro de Equoterapia e análise de conteúdo das entrevistas semiestruturadas com profissionais que tenham trabalhado no Centro e também com pais ou responsáveis que participam do Projeto.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1780 A Importância da Brinquedoteca no Ambiente Hospitalar 2020-03-23T11:30:07-03:00 Monique Spindolla Mexias dos Santos niquespindolla@yahoo.com.br Suely Cristina de Souza Fernandes Crahim suelycrahim@yahoo.com.br <p>Com o intuito de demonstrar como a brinquedoteca hospitalar pode trazer benefícios no tratamento e recuperação das crianças hospitalizadas, o presente artigo destaca a importância que o brincar traz para a vida da criança, ajudando-a a passar por momentos difíceis diante da internação, amenizando seu sofrimento e proporcionando um espaço onde elas possam expressar seus sentimentos e emoções, bem como destacar a importância do papel do psicólogojunto às famílias, equipe de saúde e crianças internadas, contribuindopara a compreensão e adesão ao tratamento a partir do lúdico no ambiente da brinquedoteca hospitalar, oferecendo grupos de apoios para as famílias e mediando a relação delas com a equipe de saúde visando à melhora e bem estar do paciente.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1765 Importância do Ludodiagnóstico e do brincar na Psicanálise Infantil. 2020-03-23T11:30:07-03:00 Daiane da Silva Assis daianeassisilva@hotmail.com Michele Mariana Vieira Ferreira Santos mimaripsi@yahoo.com <p>O brincar é uma atividade natural da criança, que também é utilizada como técnica para análise infantil. Considerando que a criança possui limitações em sua linguagem verbal, o brincar pode ser a via de acesso para conhecer seus sentimentos e pensamentos. Esses princípios levaram à formação do ludodiagnóstico, um método projetivo para conhecimento do paciente através de jogos e brincadeiras. Dessa forma, a revisão de literatura dos autores referenciados no tema contribuiu para reforçar a importância dessa linguagem, bem como os fatores inerentes a ela. Pode-se observar ainda que o ludodiagnóstico é uma técnica bem estabelecida e que, apesar de pequenas divergências entre os autores, pode ser o melhor meio para compreender e estabelecer vínculos com a criança, trazendo ainda benefícios a esta. Entretanto, faz-se necessário que o profissional domine conhecimentos específicos que devem ser realizados.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Ludodiagnóstico; Brincar; Psicanálise infantil.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1779 A importância do Lúdico no Contexto da Hospitalização 2020-03-23T11:30:09-03:00 Graziela de Almeida Barbosa grazielabarbosapsi@gmail.com Suely Cristina Fernandes Crahim suelycrahim@yahoo.com.br <p>O artigo discorre acerca da importância da atividade lúdica, ou seja, do brincar nas unidades pediátricas das instituições hospitalares durante o período de hospitalização. Nele, busca-se mostrar de forma clara e simples de que forma a ludoterapia pode ajudar no enfrentamento da experiência da hospitalização e das vivências decorrentes da mesma, pois é sabido que a internação por vezes pode ser algo vivido de forma dolorosa, repleta de procedimentos invasivos e acarreta afastamento da rotina e dos entes queridos.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1741 A Dificuldade de Aceitação no Processo Saúde e Doença Diante o Diagnóstico Renal Crônico: A Importância do Psicólogo 2020-03-23T11:30:09-03:00 Rosimar Viana Baptista Corrêa lesinhauss@yahoo.com.br Barbara Silveira barbie.silveira@hotmail.com <p>Entre os acometimentos crônicos a doença renal crônica é uma das mais agressivas tanto em aspectos físicos, quanto em aspectos emocionais e sociais, pois consiste na perda progressiva e irreversível da função renal, e da necessidade de terapia renal substitutiva, onde existe uma indumentária tecnológica no qual o portador precisar manter-se conectado por horas do dia, para a manutenção da vida. O objetivo do presente trabalho é evidenciar a atuação do psicólogo com o paciente renal crônico, e possui como especificidade: evidenciar as dificuldades de aceitação do paciente renal crônico; descrever as rotinas de psicologia para assistir o paciente no processo de doença renal crônica; evidenciar a intervenção de psicologia nas terapias renais substitutivas. Para isso utilizou como método a revisão bibliográfica integrativa, e concluiu que o profissional psicólogo possui importância grandiosa no que tange a aceitação do quadro de doença renal crônica pelo paciente, e também, atua com a equipe e com a família, possuindo então uma função valiosíssima de aproximação e empatia, gerando assim um elo entre o paciente renal crônico e todos os membros que fazem parte de sua rotina diária.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1839 A atuação do psicólogo hospitalar frente aos familiares do paciente com morte iminente 2020-03-23T11:58:48-03:00 Letícia Sobreira Cezário leticia_18cezario@hotmail.com Juliana Fernandes de Souza Ribeiro julianafdesouza@yahoo.com.br <p>O presente trabalho demonstra como a morte está presente em diferentes culturas e momentos históricos, ressaltando que a forma de encará-la está associada a crenças, rituais e religiões. A família diante da terminalidade pode sofrer desajustes no que diz respeito a sua estrutura física, econômica e emocional. A vivência do luto antes ou após a morte de um familiar pode ser perpassada em diferentes etapas do luto: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. O trabalho procura destacar a importância da atuação do psicólogo junto aos familiares do paciente em situação de morte iminente que visa promover o acolhimento do sofrimento desses familiares, em um cenário em que muitas vezes, apenas o paciente é priorizado. O artigo exemplifica a vivência da morte na família através do filme “Uma prova de amor” de Nick Cassavetes, apresentando uma articulação da teoria em um contexto prático onde toda família de forma direta e/ou indireta é afetada pelo adoecimento grave de um ente querido.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Família, Morte, Psicologia.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1833 UM ESTUDO METAPSICOLÓGICO SOBRE O CONCEITO DE PULSÃO DE MORTE E SUA ARTICULAÇÃO COM A REPETIÇÃO 2020-03-23T11:30:12-03:00 Fernanda Cabral Samico fesamico@gmail.com Kamilla Mariano dos Santos Barbosa ka_milla.16@hotmail.com <p>O tema abordado no presente estudo refere-se aos conceitos de pulsão de morte, compulsão à repetição e às questões latentes, a saber, as que são encobertas pelo recalque e, portanto desconhecidas ao sujeito. O fator a ser analisado é “como uma repetição da vivência de dor do trauma, o que era até o momento, um motivo de aversão, torna-se um pólo atrativo?”. O artigo utilizou da metodologia de revisão bibliográfica, a partir das obras de Freud e seus comentadores. Para abordar a pulsão de morte, fez-se necessário refazer um breve percurso em torno do conceito teórico de pulsão. A partir disso, pudemos expor seu aspecto repetitivo e finalmente nos debruçamos sobre o conceito central de nossa pesquisa, a saber, a compulsão à repetição. Somente a partir daí foi possível elaborar um escrita sobre a repetição da experiência de dor relacionada ao traumático e sua função.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1763 A Espiritualidade e os Cuidados Psicológicos Paliativos: Unidos para um melhor tratamento em Pacientes Terminais 2020-03-23T11:30:13-03:00 Eliane Soares Baldoino elysobal1@gmail.com Fabio Lopes Telles fabioanatomia@hotmail.com <p><strong>Resumo</strong></p> <p>O presente estudo possui como objetivo principal poder demonstrar qual é a importância da religião e a espiritualidade na vivência dos familiares e pacientes que encontram-se sob os cuidados paliativos e em como a fé efetivamente apresenta-se perpassada aos indivíduos frente as questões cotidianas da condição da vida humana. A partir disso, também será exposta qual é a importância da implicabilidade e a influência da equipe técnica – bem como enfermeiros, médicos, fisioterapeutas e psicólogos – no manejo dessas ferramentas na busca de proporcionar um bem-estar àqueles que encontram-se envolvidos no contexto dos cuidados de assistência à saúde e dos cuidados paliativos. Ainda referente ao quesito da atuação em equipe, no percurso do artigo será destacada a importância da ótica, sensibilidade e a ética do psicólogo ao compreender a imersão do paciente em sua prática religiosa e espiritual. Por fim, pôde ser exposto que o conceito de espiritualidade possui como objetivo principal proporcionar ao indivíduo a possibilidade de uma busca da transcendência de si, que implicará em uma posição para além da materialidade orgânica. E a partir disso, poderá ser um grande aliado nos esforços de permitir a vivência de uma terminalidade física menos danosa psiquicamente e se desdobrando como um grande artifício terapêutico.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1745 Benefícios da dança de salão na imagem corporal das mulheres histerectomizadas 2020-03-23T11:30:16-03:00 Letícia Sampaio Guida leticiaguida@gmail.com Maria Clara de Mello Andrade mariamelloandrade@hotmail.com <p>O presente trabalho tem como objetivo investigar os benefícios da dança de salão em mulheres que realizaram a cirurgia de histerectomia. Esse procedimento pode ser muito desgastante para a maioria das mulheres, uma vez que pode trazer efeitos subjetivos relacionados à sexualidade. A dança de salão pode ser benéfica para quase todas as pessoas, e, principalmente para a população supracitada, auxiliando na reconstrução da imagem corporal, refletindo em sua qualidade de vida. Por esse motivo, nas intervenções psicológicas, o profissional de Psicologia deve indicar a suas pacientes histerectomizadas esse tipo de atividade.&nbsp; O estudo se justifica pelo grande número de mulheres que passam por este tipo de cirurgia e enfrentam toda uma gama de problemas daí advindos, no Brasil e no mundo. O trabalho foi desenvolvido por meio de revisão de literatura numa abordagem qualitativa, observando que a dança de salão contribui para que a mulher tenha uma melhor qualidade de vida, desenvolvendo uma autoimagem mais favorável. Dessa maneira, o profissional de Psicologia, nas intervenções psicológicas, com mulheres histerectomizadas, deve incentivar suas pacientes para as práticas de dança de salão.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1956 A romantização da maternidade e a culpabilização da mulher 2020-03-23T11:30:17-03:00 Ruane Bernardes ruanebernardes12@gmail.com Amanda Freitas Loures amandaf_loures@hotmail.com Barbara Batista Silveira Andrade barbie.silveira@hotmail.com <p><strong>Resumo</strong></p> <p>Este artigo busca apresentar uma revisão narrativa da literatura acerca da romantização da maternidade e seus reflexos num processo de culpabilização da mulher, através do qual a mesma passa a apresentar sentimentos ambíguos com relação à maternidade, uma vez que, por diversos motivos, sente-se dividida entre sua profissão, suas escolhas pessoais e a necessidade de oferecer cuidados integrais a seu filho, uma vez que este discurso é reforçado pela sociedade e pela mídia. Por outro lado, a mulher-mãe passa por um luto ao ter que abrir mão de parte da sua vida para cuidar da criança, que ocupará parte de seu espaço.Destaca-se, ainda, a naturalização da maternidade e a construção de uma representação do "instinto materno" que recai fortemente sobre as mulheres que não desejam ser mães.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Maternidade; Romantização; Culpabilização</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1950 A INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA EM FACE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER 2020-03-23T11:30:18-03:00 Ingride Silva Ingride Rocha ingriderocha22@hotmail.com TAMIRES JORDÃO LAPORT tamilaport@hotmail.com <p>É importante entender que a violência doméstica contra a mulher é considerada um problema de Saúde Pública, em face de seu caráter social e elevado número de casos ocorridos em todo o mundo, independente do tipo, seja física, moral, emocional ou de qualquer outro, o que demanda a necessidade de uma intervenção psicológica à vítima desse tipo de violência, tendo por base técnicas planejadas e bem organizadas capazes de colaborar para o reestabelecimento do bem-estar emocional e qualidade de vida da vítima, destacando-se a Terapia Cognitivo-Comportamental enquanto abordagem eficaz nesse processo, além da relevância da escuta psicológica. Consubstanciado em uma revisão narrativa de literatura este estudo teve como objetivo geral analisar a intervenção psicológica em face da violência doméstica praticada contra a mulher.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1835 Os impactos da masculinidade tóxica no bem-estar do homem contemporâneo 2020-03-23T11:30:19-03:00 Raí Carlos Marques de Paula raicarlosbp@gmail.com Fátima Niemeyer da Rocha fatimaniemeyer@hotmail.com <p style="margin: 0px; text-align: justify; line-height: 200%;"><span style="background: white; margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">O presente artigo trata-se de uma pesquisa de revisão</span><span style="margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;"> da literatura especializada no tema da </span><span style="background: white; margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">masculinidade tóxica e do machismo, com o objetivo de analisar que impactos geram no bem-estar do homem contemporâneo. São abordados fatos históricos importantes que atravessam a problemática levantada, tais como a construção da masculinidade, o movimento feminista e a crise subjetiva do homem na atualidade. Foram utilizados os estudos da psicologia positiva como base teórica para avaliação dos aspectos pertinentes à</span><span style="margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;"> sua qualidade de vida, principalmente em relação aos constructos que formam o modelo PERMA e o conceito de florescimento</span><span style="background: white; margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">. Constata-se que esse homem, que ainda não se desprendeu do velho modelo de masculinidade, tem grandes perdas no que diz respeito ao seu bem-estar pessoal</span><span style="margin: 0px; line-height: 200%; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">.</span></p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1957 Possibilidades de elaboração do desamparo infantil através do brincar 2020-03-23T11:30:21-03:00 Jéssica Carvalho de Oliveira jessica_carvalhomp@hotmail.com Michele Mariana Vieira Ferreira Santos mimaripsi@yahoo.com.br <p>O objetivo deste artigo é trazer a importância do brincar como recurso terapêutico, favorecendo a comunicação entre criança e analista, além de propiciar a elaboração do sentimento de angústia do desamparo. Tendo a psicanálise como base teórica, foi levantada a questão da importância do meio em que a criança está inserida, sendo este compreendido pela função materna ou figura de cuidado, além de propiciar levantamentos teóricos diante do desamparo, relação mãe-bebê e a importância de uma “mãe suficientemente boa” para o desenvolvimento infantil. A partir de revisão da literatura, conclui-se que o brincar torna-se ferramenta imprescindível na clínica com crianças, uma vez que ele se revela como instrumento benéfico para elaboração de traumas e ansiedades.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1796 Práticas de Saber-Poder entre Pobreza e Negligência que se Configuram na Institucionalização da Infância 2020-03-23T11:30:22-03:00 Thiago Rosa Assis de Oliveira thiagoassisfotografia@gmail.com Roberta Barbosa da Silva psic_roberta@hotmail.com <p>Objetivamos problematizar o conceito de negligência no âmbito familiar, jurídico e social como motivo para o acolhimento institucional de crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro, a partir de dados divulgados pelo Ministério Público do estado do Rio de Janeiro no Módulo Criança e Adolescente – MCA. Os dados analisam os índices de acolhimento institucional realístico em todo o estado, onde ficou constatado que desde sua primeira edição em 2008 até o ano de 2017, a negligência é apontada como a maior causadora dos acolhimentos, além, de ser apresentada como a maior das violações de direitos. Apresentamos um breve percurso legislativo do código de menores até o estatuto da criança e do adolescente, bem como, os desafios atuais desta nova legislação. Para contextualizar estas problematizações recorremos ao filósofo Michel Foucault.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1951 "Para quem serve esse diagnóstico?'': uma interlocução entre o psicodiagnóstico e a psicanálise 2020-03-23T11:30:23-03:00 Crislayne Flores Oliveira cris.floreso@hotmail.com Fernanda Cabral Samico fesamico@gmail.com <p>A psicanálise, atualmente, encontra um lugar profícuo no campo universitário, notadamente nos cursos de graduação de psicologia<strong>. </strong>Dessa maneira, o presente artigo é efeito de algumas inquietações advindas de dois campos de saber: o psicodiagnóstico e a psicanálise. Pretendemos dar partida à ação de se interrogar quais os benefícios do diagnóstico para aquele que o requer. Em uma atualidade em que a patologização dos indivíduos se tornou banalizada, a procura por diagnósticos é bastante comum e cabe problematizarmos a nomeação dos sofrimentos em parâmetros de normalidade e doença. Pretendemos, em última análise, sustentar a argumentação que o aluno de psicologia, ao entrar em contato com a noção de diagnóstico em psicanálise e sua ética, pode ter ferramentas cruciais para problematizar de forma positiva seu trabalho de psicodiagnóstico e adquirir uma postura que o salvaguarde de um mau uso de tal instrumento.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1826 Cuidados paliativos: Reflexões sobre a Psicologia e os cuidados paliativos para pacientes e familiares 2020-03-23T11:30:24-03:00 Célia de Almeida Pereira celiaalmeidapereira@gmail.com Juliana Fernandes de Souza Ribeiro julianafdesouza@yahoo.com.br <p>O presente estudo, realizado através de um levantamento bibliográfico, buscou refletir sobre as contribuições da psicologia nos cuidados paliativos, junto ao paciente e familiares, proporcionando atenção e qualidade no cuidado. Com o envelhecimento da população e os índices de doenças crônicas aumentando, cresce também a demanda por profissionais atentos não só na precisão dos tratamentos, como também em proporcionar bem-estar e qualidade de vida a esses pacientes.&nbsp; Os avanços na medicina, nas práticas de saúde e as tecnologias cada vez mais sofisticadas, trouxeram melhorias significativas no controle e no tratamento de doenças. A busca por um trabalho com pacientes acometidos por doenças crônicas contribuiu para que fossem encontradas novas possibilidades terapêuticas, no princípio denominado cuidados paliativos, como um suporte para ajudar o paciente a viver com melhor qualidade de vida e para ajudar sua família no enfrentamento da doença, contando ainda com o apoio de uma equipe multidisciplinar. Os membros da equipe devem estar preparados para conversar com os pacientes e seus familiares, sobre as limitações da tecnologia para curar e as possibilidades e importância do cuidado. O psicólogo como membro da equipe, poderá contribuir nessa realidade dos cuidados paliativos.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Palavras-chave: possibilidades terapêuticas, cuidados paliativos, equipe multidisciplinar</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1952 Transtornos alimentares e as contribuições da Terapia Cognitivo-Comportamental para o tratamento 2020-03-23T11:30:26-03:00 Juliene Avila Pires julieneapires@hotmail.com Tamires Jordão Laport tamilaport@hotmail.com <p>A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) tem sido amplamente utilizada como tratamento para os transtornos alimentares, principalmente para a anorexia nervosa (AN) e a bulimia nervosa (BN). O presente artigo tem por objetivo discutir sobre os transtornos alimentares sob a ótica do tratamento cognitivo-comportamental. Para uma incursão a estes campos de investigação, a metodologia desse estudo foi uma revisão narrativa da literatura. A TCC tem se mostrado eficaz tanto para o tratamento da AN quanto da BN, principalmente em relação à modificação do sistema de crenças e dos pensamentos associados à alimentação, à imagem corporal, na melhoria da autoestima e no desenvolvimento das habilidades sociais, além de promover o aumento da adesão ao tratamento nutricional e clínico. Tendo em vista que a utilização da TCC como tratamento para os transtornos alimentares ainda é relativamente recente no Brasil se faz necessário mais estudos sobre a temática.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>transtornos alimentares; anorexia nervosa; bulimia nervosa; terapia cognitivo-comportamental.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RM/article/view/1825 Reforma Psiquiátrica, luta antimanicomial e novas formas de institucionalização 2020-03-23T11:30:27-03:00 Fernanda De Lima Fontelles fernanda_fontelles@yahoo.com.br Roberta Barbosa da Silva psic_roberta@hotmail.com <p>O presente artigo tem como propósito analisar comparativamente, através de uma revisão bibliográfica, os objetivos da reforma psiquiátrica e da luta antimanicomial e o panorama atual. Assim, considerando os diversos avanços já obtidos, apresenta como contribuição o apontamento de possíveis retrocessos e áreas ainda não reformadas, além de novas formas de institucionalização. Entre os temas explorados estão a história da reforma psiquiátrica, o processo de desinstitucionalização e os desdobramentos recentes. Conclui-se que o processo de reforma psiquiátrica ocorre de maneira contínua, apesar de já apresentar uma melhora significativa no cuidado em saúde mental, sendo de suma importância para a garantia dos direitos humanos e da inclusão.</p> 2020-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Revista Mosaico