Os modos de subjetivação na hipermodernidade, a cultura do individualismo, os impactos na família e a produção de sofrimento psíquico.

  • Larissa Primo Pereira Lasneau Universidade de Vassouras
  • Aline Bruno Motta Universidade de Vassouras
  • Marianna Cristina Guimarães Camargo Universidade de Vassouras
  • Vitória de Oliveira Werneck Universidade de Vassouras
  • Adriana Vasconcelos Bernardino Universidade de Vassouras

Resumo

Considerando todo o contexto histórico e de transformações na sociedade, no que tange a dinâmica dos relacionamentos buscou-se, com esta revisão bibliográfica, analisar os modos de subjetivação da hipermodernidade e a forma como suas características de individualidade exacerbada estão impactando as relações interpessoais, principalmente no âmbito familiar. Procurou-se apontar especificidades que vêm fazendo parte do convívio no cenário da hipermodernidade, dentre as quais, foram destacados os novos modos de subjetivação, pautados em uma individualização que chegou para ficar e fazer parte de uma sociedade marcada pela fluidez e fragilidade dos laços sociais, pautada em relações superficiais, horizontalizadas e pouco duradouras. No contexto familiar, não está sendo diferente e o que se vê é uma Instituição em que os padrões e configurações não são mais “dados” e menos ainda “autoevidentes”; eles são muitos e “hiper”, chocando-se entre si e contradizendo-se em seus comandos conflitantes, de tal forma que todos e cada um foram desprovidos de boa parte de seus poderes de coercitivamente compelir e restringir. Os poderes que liquefazem passaram do sistema para a sociedade e desceram do nível “macro” para o nível “micro” do convívio social, atingindo também as famílias.

 

Biografia do Autor

Larissa Primo Pereira Lasneau, Universidade de Vassouras

Estudante de Psicologia , professora e monitora da disciplina Psicologia como profissão na Universidade de Vassouras.

Adriana Vasconcelos Bernardino, Universidade de Vassouras

Orientadora do presente trabalho.

Profª. Drª. Adriana Vasconcelos Bernardino. Coordenadora do Curso de Psicologia da Universidade de Vassouras.

Publicado
2019-12-11
Seção
Dossiê Temático - Hipermodernidade e Redes Sociais