Desafios éticos para prática psicológica no sistema carcerário

  • Caio Duarte de Almeida Pinto Graduando de Psicologia pela Universidade de Vassouras https://orcid.org/0000-0001-7696-9289
  • Maria Clara de Mello Andrade Professora Assistente II da Universidade de Vassouras

Resumo

Um dos desafios contemporâneos é pensar a Psicologia no sistema carcerário, tendo em vista os contornos que enquadram esta instituição e o tratamento que é dado aos detentos em nosso país. O objetivo desse artigo é analisar e discutir o trabalho da psicologia nas cadeias brasileiras pensando tais práticas sobre a ótica do código de ética do profissional psicólogo e dos direitos humanos, visando a criação de ferramentas que construam possibilidades de atuação afinizadas com a ética da profissão nestes espaços. Como metodologia de trabalho foi utilizado revisão bibliográfica tendo como foco as diretrizes para atuação do psicólogo e o código de ética, ambos disponibilizados pelo Conselho Federal de Psicologia. A discussão gira em torno dos embaraços para uma prática psicológica ética em uma instituição historicamente construída para punir, somado à expectativa, tanto do judiciário quanto da sociedade, de que a psicologia perpetue a perversidade do mal tratamento ao recluso.

Biografia do Autor

Caio Duarte de Almeida Pinto, Graduando de Psicologia pela Universidade de Vassouras
Graduando de Psicologia pela Universidade de Vassouras.
Maria Clara de Mello Andrade, Professora Assistente II da Universidade de Vassouras

Psicóloga, Mestre em Psicologia Social, Professora Assistente II da Universidade de Vassouras.

Referências

AGÊNCIA CÂMARA NOTÍCIAS. Especialistas sugerem aumento de penas alternativas para reduzir superlotação nos presídios. 06 mar. 2018. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/direito-e-justica/554168-especialistas-sugerem-aumento-de-penas-alternativas-para-reduzir-superlotacao-nos-presidios.html. Acesso em: 20 jul. 2018.

BRASIL. Lei N° 10.792, de 1° de dezembro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/L10.792.htm. Acesso em: 24 jul. 2018.

BRASIL. Lei N° 7.210, de 11 de julho de 1984. Lei de Execução Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/l7210.htm . Acesso em: 24 jul.2018.

COIMBRA, C. M. B. Direitos Humanos e Criminalização da Pobreza. In:Seminário Internacional de Direitos Humanos, Violência e Pobreza: A Situação de Crianças e Adolescentes Na América Latina Hoje. 1. Mesa redonda. Rio de Janeiro: UERJ, 2006. Disponível em: https://app.uff.br/slab/index.php/busca/formulario_completo/876 . Acesso em: 14/03/2019.

CONECTAS DIREITOS HUMANOS. Violação Continuada: dois anos da crise em Pedrinhas. 16 nov. 2013. Disponível em: http://www.conectas.org/publicacoes/download/violacao-continuada-dois-anos-da-crise-em-pedrinhas. Acesso em: 10 jul. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Atuação do Psicólogo no sistema prisional. Brasília-DF: CFP, 2010. Disponível em: https://site.cfp.org.br/publicacao/publicacao-ii-seminario-nacional-sobre-a-atuacao-do-psicologo-no-sistema-prisional-atuacao-do-psicologo-no-sistema-prisional/. Acesso em: 15 jul. 2018

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília- DF: CFP, 2005. Disponível em: https://site.cfp.org.br/legislacao/codigo-de-etica/ . Acesso em: 10 jul. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Diretrizes para atuação e formação dos Psicólogos do sistema carcerário brasileiro. Brasília-DF: CFP, 2007. Disponível em: https://site.cfp.org.br/publicacao/publicacao-diretrizes-para-atuacao-e-formacao-dos-psicologos-do-sistema-prisional-brasileiro/. Acesso em: 10 jul. 2018

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências Técnicas para atuação das (os) psicólogas (os) no Sistema Prisional. Brasília-DF: CFP, 2012. Disponível em: https://site.cfp.org.br/publicacao/referencias-tecnicas-para-a-atuacao-das-os-psicologas-os-no-sistema-prisional/. Acesso em: 15 jul. 2018.

DAUFEMBACK, V. Cenários e desafios da práxis psicológica no sistema prisional: ética e compromisso social. In: Conselho Federal De Psicologia. Atuação do Psicólogo no Sistema Prisional. Brasília- DF: CFP, 2010. p. 61-70.

DAVIDOFF, L.L. Introdução à Psicologia. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1983.

DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL. Levantamento Nacional de informações Penitenciárias: INFOPEN – junho de 2014. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/privatizacao-de-presidios#INDICE. Acesso em: 17 jul. 2018.

EM DISCUSSÃO: os principais debates do Senado Federal. Brasília. Senado Federal, ano 7, n.29, set. 2016. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/privatizacao-de-presidios#INDICE. Acesso em: 19 jul. 2018. p. 8-23.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: o nascimento das prisões. 42ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

GOMES, I.; MARLI, M. As Cores da Desigualdade. Retratos: a revista do IBGE. n. 11, p. 14-19, mai. 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/media/com_mediaibge/arquivos/17eac9b7a875c68c1b2d1a98c80414c9.pdf . Acesso em: 20 fev. 2019.

MARTÍN-BARÓ, I. (2009). Desafios e perspectivas da psicologia Latino-americana. In: RAQUEL, S.L.G.; LACERDA JR. F. (Orgs.). Psicologia social para a américa latina: O resgate da psicologia da libertação. Campinas, SP: Alínea.

MARTINS, K. O.; LACERDA JR, Fernando. A contribuição de Martín-Baró para o estudo da violência: uma apresentação. Revista Psicologia Política. 2014, vol.14, n.31, pp. 569-589. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2014000300010 . Acesso em: 14 mar. 2019.

OLIVEIRA, W, F.; DAMAS, F. B. Saúde e Atenção Psicossocial nas prisões: um olhar sobre o sistema prisional brasileiro com base em um estudo em Santa Catarina, São Paulo: Hucitec, 2016.

SCHAEFER, P. Cenários e desafios da práxis psicológica no sistema prisional: ética e compromisso social. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Atuação do Psicólogo no Sistema Prisional. Brasília- DF: CFP, 2010. p. 55-60.

SILVA, A. C. S. S. Cenários e desafios da práxis psicológica no sistema prisional: ética e compromisso social. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Atuação do Psicólogo no Sistema Prisional. Brasília- DF: CFP, 2010. p. 45-54.

SILVA, H. C. Estado penal e funções do cárcere na contemporaneidade: produção de subjetividade e de criminalidade. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Atuação do Psicólogo no Sistema Prisional. Brasília- DF: CFP, 2010. p. 33-41.

Publicado
2019-10-23
Seção
Primeiros Escritos