Uma nova perspectiva para os processos de trabalho da equipe em saúde: contribuições da Psicologia Positiva

  • Ivana de Oliveira
  • Fátima Niemeyer da Rocha Universidade de Vassouras

Resumo

O artigo tem o intuito de incitar à reflexão crítica sobre as contribuições da Psicologia Positiva para os processos de trabalho da equipe em saúde, como também estimular uma ressignificação desses processos de trabalho, destacando a visão biopsicossocial do profissional da saúde. Diante da problemática que envolve os cenários hospitalar e da saúde, mudanças em tais processos podem responder à necessidade de desenvolvimento de competências individuais e profissionais para fazer frente aos desafios cotidianos exigidos pelo mundo do trabalho, como também alcançar de maneira efetiva, como consequência, uma mudança de sua cosmovisão, ressignificando assim suas relações intra e interpessoais e no ambiente no qual estão inseridos. Tem por base uma revisão da literatura especializada dos subsídios teóricos da Psicologia Positiva e da Psicologia da Saúde. Infere-se, portanto, que tais contribuições visam a aprimorar as condições da equipe em saúde em sua qualidade de vida, no caso, do trabalho, e bem-estar subjetivo, através da aplicação de seus recursos internos, com a finalidade de encontrar novas práticas de fazer suas tarefas coletivas, assim como desenvolver suas competências, garantindo a integridade em sua dimensão biopsicossocial.

Biografia do Autor

Ivana de Oliveira
Possui graduação em Psicologia pela Universidade Severino Sombra, de Vassouras-RJ.
Fátima Niemeyer da Rocha, Universidade de Vassouras
Possui doutorado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-RJ, mestrado em História pela Universidade Severino Sombra, Vassouras-RJ, especialização em Psicologia Social pela Fundação Getúlio Vargas/Rio de Janeiro-RJ, e graduação em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora-MG. Atualmente, é professora titular e exerce a função de Coordenadora Adjunta da Pós-Graduação Lato Sensu, da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, na Universidade de Vassouras. Tem experiência docente nos níveis de graduação e de pós-graduação, com desenvolvimento de pesquisas na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, principalmente, nos seguintes temas: psicologia positiva, qualidade de vida, bem-estar subjetivo e felicidade.

Referências

ARAÚJO, Sônia Regina Cassiano de; CIAMPA, Amábile de Lourdes; MELO, Paulo Marcio da Silva. Humanização do processo de trabalho: fundamentos, avanços sociais e tecnológicos e atenção à saúde. São Paulo: Érica, 2014.

CANESQUI, Ana Maria. Reflexões sobre os conceitos de saúde e doença e suas implicações: instruções aos colaboradores. Physis, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, p. 369-372, Mar., 2016.

CZERESNIA, Dina. O conceito de saúde e a diferença entre promoção e prevenção. In CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (Org.) Promoção da Saúde: conceitos, reflexões e tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003. p.39-53.

DIENER, Ed. Subjective well-being. Psychological Bulletin, v.95, n.3, p.542-575, 1984.

DIENER, Ed; SUH, Eunkook; OISHI, Shigehiro. Recent findings on subjective well-being. Indian Journal of Clinical Psychology, 24, 25-41, 1997.

FERREIRA, Mário César. A ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho? Reflexões empíricas e teóricas. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v.11, n.1, p. 83-99, 2008.

GIACOMONI, Claudia Hofheinz. Bem-estar subjetivo: em busca da qualidade de vida. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 12, n. 1, p. 43-50, jun. 2004.

GIKOVATE, Flávio. Os sentidos da vida. colaboração de Márcio Vassalo. 3. ed. rev. São Paulo: Moderna, 2009.

GRAMMS, Lorena Carmen; LOTZ, Erika Gisele. Gestão da qualidade de vida no trabalho. Curitiba: Intersaberes, 2017.

KEYES, Corey L. M.; HAIDT, Jonathan. Flourishing: positive psychology and the life well-lived. Washington DC: APA, 2003.

LACAZ, Francisco Antônio de Castro. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 151-161, 2000.

MARQUES, José Roberto. Coaching positivo: psicologia positiva aplicada ao coaching. 2.ed.rev. Goiânia: IBC, 2015.

MOSSER, Gordon; BEGUN, James W. Compreendendo o trabalho em equipe na saúde. Porto Alegre: AMGH, 2015.

OLIVEIRA, Ivana de; ROCHA, Fátima Niemeyer da. Resiliência e busca de sentido de vida na velhice frente aos desafios do caminho da existência. Revista Mosaico, v.7, n.1, p.04-12, jan./jun. 2016.

PEDUZZI, Marina. Mudanças tecnológicas e seu impacto no processo de trabalho em saúde. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 75-91, mar. 2003.

PINHO, Márcia Cristina Gomes de. Trabalho em equipe de saúde: limites e possibilidades de atuação eficaz. Ciências & Cognição, v. 8, p.68-87, 2006.

RONCHI, Carlos César. Sentido do trabalho: saúde e qualidade de vida. Curitiba: Juruá, 2010.

SEIBEL, Bruna Larissa; POLETTO, Michele; KOLLER, Silvia Helena (Orgs.). Psicologia Positiva: Teoria, Pesquisa e Intervenção. Curitiba: Juruá, 2016. v. 1.

SELLIGMAN, Martin Elias Peter Florescer - uma nova e visionária interpretação da felicidade e do bem-estar. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

SCLIAR, Moacyr. História do conceito de saúde. Physis, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 29-41, abr. 2007.

SNYDER, Charles Richard; LOPEZ, Shane J. Psicologia positiva: uma abordagem científica e prática das qualidades humanas. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Publicado
2019-06-25
Seção
Dossiê Temático - Psicologia em Foco