O "reinado de Momo" na Cidade das Laranjas: carnaval em Nova Iguaçu no auge da citricultura (1918/32)

  • Maria Ester de Carvalho S. Dória Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Carnaval, Baixada Fluminense, Nova Iguaçu, Citricultura

Resumo

Este trabalho consiste num breve panorama sobre os festejos de carnaval na "Nova Iguassú", distrito-sede do município de Iguassú, dos anos 1930-1940, quando a citricultura atingia o auge da produção, os produtores eram a "nova elite rural" do município e exercia seu poder nos mais diversos setores da sociedade iguassuana. Visando contribuir para a historiografia da Baixada Fluminense e no processo de resgate da memória local, nossa proposta é apresentar o carnaval iguassuano não só como um instrumento de afirmação do poder dessa elite, que de forma específica reforçava uma distinção social naquele meio, mas também enquanto um evento que, por sua magnitude pode também ser considerado como manifestação cultural de Nova Iguaçu.

Biografia do Autor

Maria Ester de Carvalho S. Dória, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Graduanda em História pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto Multidisciplinar Nova Iguaçu

Referências

Referências

CARVALHO, Iracema B. de. Saudades de Nova Iguaçu. Nova Iguaçu, 1987.

CUNHA, Maria C. P. da. Ecos da Folia: uma história social do carnaval carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

DINIZ, André. Almanaque do samba: A história do samba, o que ouvir, o que ler, onde curtir. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

DIAS, Amália. Entre Laranjas e Letras: processos de escolarização no distrito-sede de Nova Iguaçu (1916-1950). 339 fls. Faculdade de Educação, PPGE – UFF. Niterói, 2012. Disponível em < http://gemultibaixada.blogspot.com.br/p/publicacao.html>

FERNANDES, Otair; SILVA, Edna I.S. (Orgs). Frutos da Terra: Samba e Compositores iguaçuanos. Rio de Janeiro: UFRRJ/Evangraf, 2013.

MENESES, Antônio L. A pequena Calábria de Iguassú: imigrações e história da igreja na baixada-I. Nossa História: Revista Caminhando, Diocese de Nova Iguaçu. p. 5, julho de 2004.

SILVA, Lúcia. Arruda Negreiros como Haussmann da Baixada? Citricultura e estrutura urbana no município de Nova Iguaçu (1930/36). Recôncavo: Revista de História da UNIABEU, Rio de Janeiro, vol. 7, num.12, pp. 214-232, Janeiro-Julho de 2017. Disponível em < http://gemultibaixada.blogspot.com.br/p/publicacao.html>

SIMÕES, Manuel R. A Cidade Estilhaçada: Reestruturação Econômica e Emancipações Municipais na Baixada Fluminense. 313 fls. Instituto de Geociências, PPGG – UFF. Niterói, 2006. Disponível em <http://gemultibaixada.blogspot.com.br/p/publicacao.html>

Fontes

AS GRANDES FESTAS CARNAVALESCAS DE NOVA IGUASSÚ E O ARTÍSTICO CORETO. Correio da Lavoura, 20 de fevereiro de 1930, p. 2.

SPORT CLUB IGUASSÚ. Correio da Lavoura, 20 de fevereiro de 1930, p. 3.

CARNAVAL. A Crítica, Nova Iguaçu, 06 de Janeiro de 1929, p.2.

CARNAVAL. _______, Nova Iguaçu, 03 de Fevereiro de 1929, p. 2.

CORREIA, Sara J.B do. Momo. A Crítica, 10 de Fevereiro de 1929, p. 3.

D’ALBA, Conde. Evohé. A Crítica, 20 de Janeiro de 1929, p. 1.

CARNAVAL. A Crítica, 19 de Fevereiro de 1929, p. 2).

CARNAVAL. Correio da Lavoura, 14 de fevereiro de 1918, p. 2.

CARNAVAL. _______________, 10 de fevereiro de 1921, p. 2.

CARNAVAL. _______________, 06 de março de 1930, p. 2.

CARNAVAL. ______________, 12 de fevereiro de 1931, p. 2.

CARNAVAL. ______________, 19 de fevereiro de 1931, p. 2.

PARTIDO REVOLUCIONÁRIO DE IGUASSÚ. Correio da Lavoura, 28 de Janeiro 1932, p. 2.

Publicado
2018-12-28
Seção
Artigos de Demanda Contínua