Novas terapias para o tratamento do transtorno do espectro do autismo revisão de literatura

  • Lucas Lúcio Universidade de Vassouras
  • Vitor Gonçalves Fonseca
  • Ramon Fraga de Souza Lima
  • Maria Cristina Almeida de Souza
  • Carlos Alberto Bhering

Resumo

Introdução: O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) compreende um conjunto de transtornos do neurodesenvolvimento infantil cujas principais manifestações são a falta de interação, as dificuldades de comunicação e a presença de movimentos repetitivos e restritos do comportamento. De acordo com o Center for Disease Control and Prevention, a prevalência é 4 vezes maior em meninos do que em meninas de 8 anos. Materiais e métodos: trata-se de uma revisão da literatura realizada em bases de dados Medline, Biblioteca Brasileira de Teses e Dissertações e Scielo por meio dos descritores Tratamento do autismo; Autismo; Transtorno do Espectro do Autismo. Os critérios de inclusão foram os artigos terem sido publicados entre os anos de 2006 a 2019, abordarem terapias mais atuais para o manejo do Transtorno do Espectro do Autismo. Resultados e discussão: foram selecionados 11 artigos. A Sociedade Brasileira de Pediatria apoia a prática médica precoce como a primeira linha no tratamento do TEA e defende a necessidade de um plano de cuidados individualizado envolvendo a estimulação de crianças autistas, a orientação completa de seus pais e a participação de um profissional multidisciplinar equipe. O que está de acordo com o que é proposto pelas novas terapias. Considerações finais: Os resultados encontrados pelos pesquisadores que utilizam essas novas possibilidades terapêuticas são animadores, mas precisam de tempo e melhorias para serem incorporados de forma permanente no tratamento dos TEA.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-21